Topo

Esporte

Muguruza revela sonho de fechar 'Career Slam' e evita ser comparada a Nadal

02/05/2018 12h56

Madri, 2 mai (EFE).- Grande nome do tênis espanhol entre as mulheres atualmente, Garbiñe Muguruza se prepara para a disputa do WTA Premier de Madri na semana que vem, em que buscará um título inédito em casa, que seria o sétimo de toda a carreira.

Em entrevista exclusiva à Agência Efe, a atleta de 24 anos admitiu ter gosto pelas grandes competições e atribuiu a isso o fato de dois de seus seis títulos serem de Grand Slam, um em Roland Garros e outro em Wimbledon, evitou comparações com o compatriota Rafael Nadal e admitiu estar ansiosa para competir diante de sua torcida.

Muguruza admitiu que um de seus principais objetivos na carreira é fechar o 'Career Slam', ou seja, conquistar os títulos do Aberto da Austrália e do US Open.

"Com certeza é meu desejo e é no que penso a cada vez que treino ou que chegou para um torneio. É muito difícil que aconteça, mas só venci os outros dois porque acreditei. É o que me motiva. Se consegui antes, por que não posso conseguir de novo no futuro?", declarou em entrevista concedida em Madri.

A tenista nascida em Caracas, na Venezuela, foi campeã em Hobart em 2014 e em Pequim em 2015 antes de vencer seus dois Slams, Roland Garros em 2016 e Wimbledon no ano passado. Ela não vê uma explicação clara para isso, mas considerou crescer nos grandes desafios.

"Muita gente me pergunta sobre isso (risos). Acho que foi uma combinação de muitas coisas boas que se juntaram. A verdade é que gosto dos grandes palcos, dos grandes torneios, e meu melhor tênis veio à tona nesses dois eventos", analisou a espanhola, que destacou que enquanto vários atletas fiquem nervosos nos grandes eventos, ela se sente melhor e mais confortável.

"É quando jogo melhor, quando tenho mais motivação e mais vontade de fazer tudo bem feito. Não sei por que, mas é quando jogo melhor", salientou.

Entretanto, Muguruza deixou claro que não acredita que vencer um Grand Slam é mais fácil e destacou que parte da torcida espanhola ficou mal acostumada às conquistas de Rafael Nadal, que tem 16 troféus de 'majors'.

"A gente perde muito, e as coisas ficam mais complicadas quando há alguém como Rafa, que ganha tantas vezes e leva as pessoas a pensarem que é fácil. Pode parecer normal para nós vencermos, mas é ao contrário, é algo muito difícil de se conseguir. É quase excepcional, e isso deve ser avaliado", respondeu a tenista de 24 anos, que fugiu de qualquer comparação com o 'Touro Miúra'.

"Ninguém pode ser comparado a Rafa. Ele é um atleta magnífico, toda comparação com ele vai ser muito difícil. Alguns ficam mal acostumados porque tudo parece fácil. Mas eu faço a minha carreira e fico feliz que as pessoas se empolguem e fiquem felizes com minhas conquistas", afirmou.

Sobre igualdade entre homens e mulheres no esporte, Muguruza acredita que a disparidade no tênis é menor que em outras modalidades.

"Acredito que no tênis não podemos nos queixar muito porque somos das que têm maior igualdade. Mas acho que há outros esportes nos quais é infinitamente diferente e é preciso um esforço maior. Mas acho que no tênis está havendo uma evolução e estou contente", avaliou.

Eliminada logo na estreia no WTA Premier de Stuttgart na semana passada e campeã em Monterrey anteriormente, a atual campeã de Wimbledon se disse ansiosa para competir em Madri e descreveu o momento em que chega à capital espanhola.

"Tem um valor extra jogar em casa. O público me apoia e me deixa nervosa ao mesmo tempo. Ganhar aqui seria inesquecível. Estou passando por altos, há coisas boas e ruins, como em todos os anos. Faz parte do esporte. Mas estou bem e contente", disse.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte