Topo

Esporte

Buffon anuncia seu adeus à Juventus

17/05/2018 08h43

Roma, 17 mai (EFE).- O goleiro italiano Gianluigi Buffon anunciou nesta quinta-feira que jogará no próximo sábado contra o Verona sua última partida da carreira com a camisa da Juventus, em entrevista coletiva organizada no Allianz Stadium de Turim.

"No sábado será minha última partida com a Juventus e acredito que é a melhor maneira para encerrar esta aventura", afirmou muito emocionado Buffon, de 40 anos, que anunciou a decisão acompanhado pelo presidente do clube, Andrea Agnelli.

"É um dia cheio de emoção, ao qual chego com serenidade e com muita felicidade. Estes sentimentos são fruto de uma trajetória extraordinária", prosseguiu o goleiro.

Buffon, que disputou 176 partidas com a seleção italiana, informou que ainda não decidiu se deixará definitivamente o futebol e que tomará uma decisão na próxima semana.

O capitão da Juventus, que conquistou 26 títulos em sua carreira, entre eles a Copa do Mundo da Alemanha, em 2006, explicou que não aceitará nenhuma proposta de equipes italianas porque sua prioridade é ter desafios estimulantes.

"Escolherei dependendo das percepções, da importância que o projeto pode ter, dos estímulos que terei e também da minha forma física. São muitas as reflexões que tenho que fazer sem me deixar condicionar por meu ímpeto no momento", disse.

"Não sou uma pessoa que acredita ser certo encerrar uma carreira em um nível inferior. Sou muito competitivo e neste contexto não poderia atuar, não me sentiria confortável", insistiu.

Por enquanto, o goleiro italiano só está concentrado em aproveitar seus últimos dias como jogador da Juventus e expressou seu agradecimento ao presidente Agnello e a todo o clube, onde atua desde 2001.

Buffon também mostrou confiança em Giorgio Chiellini, que herderá a faixa de capitão da Juventus a partir da próxima temporada.

"A Giorgio não posso dar conselhos. Com Giorgio vivi no vestiário e no campo por 13 anos. Entendemos com a experiência o caminho que leva ao sucesso. Giorgio representa perfeitamente o que deve ser o capitão da Juventus. Desejo sorte com muito carinho", disse.

Buffon explicou, além disso, que não voltará a vestir a camisa da seleção italiana, apesar do novo treinador Roberto Mancini lhe oferecer disputar uma última partida em junho, e considerou que é o momento de dar passagem para os mais jovens.

O goleiro reconheceu que esta temporada foi emotivamente muito complicada e repassou uma das páginas mais controversas, quando, após a eliminação europeia sofrida contra o Real Madrid, se queixou do árbitro inglês Michael Oliver.

"É evidente que exagerei e estou muito decepcionado por isso, porque em 23 anos de Liga de Campeões nunca tinha sido expulso. Acho que sempre me portei de maneira educada e honesta com todos", assegurou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte