Topo

Esporte

Corinthians faz 7 em jogo interrompido 2 vezes e se garante nas oitavas

18/05/2018 00h13

(Corrige 6º parágrafo).

Cabudare (Venezuela), 17 mai (EFE).- O Corinthians se tornou o quinto time brasileiro garantido nas oitavas de final da Taça Libertadores ao golear o Deportivo Lara por 7 a 2 na cidade venezuelana de Cabudare nesta quinta-feira, com três gols do meia Jadson, em jogo interrompido duas vezes por confusões envolvendo torcedores locais.

O camisa 10 do Timão foi o grande nome da partida disputada no Estádio Metropolitano de Lara, marcando os três primeiros gols do campeão da América de 2012, dois deles no primeiro tempo e um logo no começo da segunda etapa. Ainda antes do intervalo, Reyes havia descontado para os donos da casa.

Sidcley assinalou o quarto do vencedor do último Campeonato Brasileiro. O Lara ainda reagiu com Hernández, mas Romero acertou um lindo voleio para fazer o quinto, enquanto Junior Dutra deu números finais à partida mandando a bola para a rede duas vezes em dois minutos.

Por duas vezes, o duelo teve de ser interrompido porque torcedores do campeão venezuelano arremessaram objetos no gramado, uma antes de uma cobrança de pênalti que culminou com o segundo gol do Corinthians e outra logo depois que Jadson fez 3 a 1.

Com o resultado, a equipe dirigida por Fábio Carille se manteve na liderança isolada do grupo 7, agora com dez pontos, confirmou presença nas oitavas e precisa apenas de um empate com o Millonarios em casa na última rodada, daqui a uma semana, para ser o primeiro colocado da chave.

A segunda posição é do Independiente, que obteve um empate em 1 a 1 na Colômbia e foi a sete pontos, dois a mais que o adversário, que segura a lanterna, mais ainda tem chances de avançar. O Lara vem em terceiro, com seis.

O principal desfalque do Corinthians foi o lateral-direito Fágner, convocado para disputar a Copa do Mundo pela seleção brasileira e que se recupera de uma lesão na coxa direita. Além dele, Carille pôde contar com os volantes Renê Júnior e Ralf, o meia Danilo, nem com o atacante Clayson, que também estão lesionados, além de Emerson Sheik, suspenso.

No Lara, o técnico Leonardo González apostou na máxima "em time que está ganhando não se mexe" e repetiu a escalação da vitória sobre o Millonarios por 2 a 1 na rodada anterior, em 24 de abril.

O time anfitrião iniciou a partida exercendo certa pressão, mas pecando nas finalizações. No primeiro chute que foi em direção ao alvo, de Reyes, aos nove minutos da etapa inicial, Cássio interveio e desviou para escanteio.

Um minuto depois, veio o primeiro gol corintiano para dar tranquildade ao heptacampeão brasileiro. Pedrinho partiu no contra-ataque e tocou na direita para Jadson, que levou para o pé esquerdo dentro da área e bateu bonito para fazer 1 a 0.

O Timão continuou em cima, se o segundo parecia maduro. Aos 12, Mantuan colocou Rodriguinho na cara do gol, mas, de primeira, o meia arrematou para fora. Pouco depois, aos 17, Jadson cobrou escanteio fechado e o goleiro Curiel deu um tapa antes que Pedrinho mandasse para a rede.

A bola ia ficando nos pés da equipe visitante, que faziam do ataque a sua melhor defesa. Até que aos 27 Rodriguinho foi derrubado por Anzola na área, e o árbitro marcou pênalti. Jadson bateu firme e fez mais um.

O jogo ficou parado por cerca de quatro minutos entre a marcação da penalidade e a cobrança porque Curiel foi atingido por uma garrafa de vidro arremessada por torcedores do próprio Lara.

Depois que a vantagem foi aumentada, houve certo relaxamento do Corinthians, que passou a ser atacado. Aos 38, Ramírez enfiou para Hernández, que encobriu Cássio, mas Henrique apareceu para afastar. Um minuto depois, Soto mandou uma bomba e isolou.

O crescimento do Lara no jogo se transformou em gol aos 45 minutos, quando Reyes foi acionado nas costas de Sidcley, ajeitou o corpo e emendou um lindo chute cruzado para superar um dos três goleiros da seleção brasileira na Copa do Mundo e diminuir.

O empate poderia ter acontecido ainda antes do intervalo, aos 49. Reyes mandou para a área, ninguém do campeão paulista apareceu para cortar e Sierra cabeceou na rede, mas pelo lado de fora.

O Timão saiu do sufoco logo no começo do segundo tempo da melhor maneira possível, com gol. E mais um de Jadson. Logo aos seis minutos, Sidcley desceu pela esquerda e cruzou para o camisa 10, que emendou de primeira e foi à rede novamente.

Após o terceiro do time brasileiro, houve nova paralisação, agora de quase 15 minutos, porque torcedores voltaram a atirar objetos no gramado. O alvo agora era Cássio, cuja meta ficava à frente de uma torcida organizada do Lara. Pelo sistema de som do estádio, o delegado da partida avisou que o duelo seria suspenso em caso de reincidência.

A confusão não abalou o Corinthians, que chegou ao quarto gol aos 25, pouco depois da confusão. Sidcley iniciou a jogada pela esquerda, a bola passou pelos pés de Jadson e Pedrinho e voltou para o lateral-esquerdo, que teve espaço e fez 4 a 1.

Ciente de que a derrota, principalmente por um placar tão elástico, o deixaria à beira da eliminação, o time anfitrião se lançou ao ataque e marcou o segundo aos 32 minutos. Reyes errou a finalização de maneira esquisita, mas Hernández ficou com a sobra e conferiu.

Não houve muito tempo para que a torcida alimentasse a expectativa de reação, já que aos 40 o Corinthians fez 5 a 2 com um golaço. Mantuan levantou com açúcar e afeto da direita, Romero emendou um voleio e deixou o seu.

Depois disso, houve "chumbo trocado". Reyes encheu o pé de fora da área, aos 43, e Cássio fez boa defesa. A resposta foi dada em dose dupla, aos 44, com Rodriguinho, e aos 45, com Romero, mas Curiel interceptou ambas.

Em campo a partir dos 42 da segunda etapa, Junior Dutra mostrou que pode ser uma boa alternativa para Carille no mata-mata e deixou sua marca duas vezes. Aos 54 minutos, o centroavante roubou a bola perto do grande círculo, deu uma meia-lua na marcação, progrediu e tocou na saída do goleiro para fazer o sexto.

Em seguida, aos 56, Romero tentou, o goleiro deu rebote, o camisa 9 apareceu no lugar certo na hora certa para estufar a rede novamente e fechar o placar elástico.



Ficha técnica:.

Deportivo Lara: Curiel; Anzola, Di Giorgi, Mendoza, Carrillo; Andreutti (Cardozo), Sierra; Soto (Valderrey) (Vargas), Ramírez e Reyes; Hernández. Técnico: Leonardo González.

Corinthians: Cássio, Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel, Maycon (Paulo Roberto), Jadson (Junior Dutra) e Rodriguinho; Pedrinho (Mateus Vital) e Romero. Técnico: Fábio Carille.

Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Mauricio Espinosa e Nicolas Taran.

Cartões amarelos: Andreutti, Di Giorgi e Carrillo (Deportivo Lara).

Gols: Jadson (3x), Sidcley, Romero e Junior Dutra (2x) (Corinthians); Reyes e Hernández (Deportivo Lara).

Estádio: Metropolitano de Lara, em Cabudare (Venezuela).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte