Topo

Esporte

Federação italiana denuncia Reina, Cannavaro e Aronica por vínculos com máfia

21/05/2018 16h45

Roma, 21 mai (EFE).- O goleiro Pepe Reina, do Napoli e convocado pela seleção espanhola para a Copa do Mundo, e os zagueiros Paolo Cannavaro (Sassuolo e ex-Napoli) e Salvatore Aronica (ex-Palermo e Napoli e já aposentado) foram denunciados pela Comissão de Disciplinar da federação de futebol da Itália por supostos vínculos com a Camorra (máfia napolitana), informou nesta segunda-feira a imprensa do país.

As acusações foram fundamentadas pelas investigações que estão sendo realizadas pela Direção Antimáfia de Nápoles, que repassou informações do trabalho atendendo a um pedido da própria federação.

Além disso, a imprensa local informou que Napoli, Sassuolo e Palermo também foram denunciados, por responsabilidade direta na aproximação de pessoas ligadas à máfia.

De acordo com o jornal "La Gazzetta dello Sport", os três atletas são acusados de terem amizade com Gabriele Esposito, já condenado por crime organizado, e os dois irmãos dele, Francesco e Giuseppe, proprietários da agência de apostas "Eurobet".

No caso de Cannavaro, existe até a descrição de um caso no qual o zagueiro tentou vender, por meio dos três últimos, um relógio de "procedência duvidosa" por 400 mil euros. Outra denúncia é de que o jogador procurou conseguir ingressos de jogos do Napoli para integrantes da Camorra, além de ter emprestado um cartão de crédito para Gabriele Esposito utilizar em atividades ilegais.

Mais Esporte