Topo

Esporte

Federação italiana denuncia Reina, Cannavaro e Aronica por vínculos com máfia

21/05/2018 16h45

Roma, 21 mai (EFE).- O goleiro Pepe Reina, do Napoli e convocado pela seleção espanhola para a Copa do Mundo, e os zagueiros Paolo Cannavaro (Sassuolo e ex-Napoli) e Salvatore Aronica (ex-Palermo e Napoli e já aposentado) foram denunciados pela Comissão de Disciplinar da federação de futebol da Itália por supostos vínculos com a Camorra (máfia napolitana), informou nesta segunda-feira a imprensa do país.

As acusações foram fundamentadas pelas investigações que estão sendo realizadas pela Direção Antimáfia de Nápoles, que repassou informações do trabalho atendendo a um pedido da própria federação.

Além disso, a imprensa local informou que Napoli, Sassuolo e Palermo também foram denunciados, por responsabilidade direta na aproximação de pessoas ligadas à máfia.

De acordo com o jornal "La Gazzetta dello Sport", os três atletas são acusados de terem amizade com Gabriele Esposito, já condenado por crime organizado, e os dois irmãos dele, Francesco e Giuseppe, proprietários da agência de apostas "Eurobet".

No caso de Cannavaro, existe até a descrição de um caso no qual o zagueiro tentou vender, por meio dos três últimos, um relógio de "procedência duvidosa" por 400 mil euros. Outra denúncia é de que o jogador procurou conseguir ingressos de jogos do Napoli para integrantes da Camorra, além de ter emprestado um cartão de crédito para Gabriele Esposito utilizar em atividades ilegais.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte