Topo

Esporte

Infantino diz entender Guerrero, mas evita falar em perdão de pena por doping

22/05/2018 13h29

Zurique (Suíça), 22 mai (EFE).- O suíço Gianni Infantino, presidente da Fifa, admitiu nesta terça-feira que compreende a decepção do atacante peruano Paolo Guerrero por ficar fora da Copa do Mundo, mas lembra que a suspensão de doping que recai sobre o jogador não foi imposta pela entidade.

No encontro, o dirigente lembrou que a pena de 14 meses foi imposta da Corte Arbitral do Esporte (CAS), após apelação apresentada pela Agência Mundial Antidoping (Wada), a punição inicial de seis meses, que foi encerrada em maio deste ano.

As informações foram divulgadas em uma declaração emitida pela Fifa, logo após o encontro, realizado na sede da entidade, em Zurique, na Suíça.

Guerrero foi flagrado em exame antidoping no dia 5 de outubro do ano passado, depois do jogo entre Peru e Argentina, pelas Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo, pelo uso de benzoilecgonina, principal metabolito da cocaína.

Hoje, o atacante foi à Fifa, acompanhado pelo presidente da Federação Peruana de Futebol (FPF), Edwin Oviedo, para pedir o perdão da punição, que o permitiria disputar o torneio, que será iniciado na Rússia, em 14 de junho.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte