Topo

Esporte

Cristiano Ronaldo e Salah: a ambição e o desejo

25/05/2018 17h52

Santiago Aparicio.

Madri, 25 mai (EFE).- Cristiano Ronaldo e Mohamed Salah entrarão no Estádio Olímpico de Kiev neste sábado como peças fundamentais dos seus clubes na tentativa de conquistar o título da Liga dos Campeões deste ano.

Liverpool e Real Madrid querem abrilhantar suas histórias com a vitória na Ucrânia. Mas o desafio individual, no entanto, será entre os craques português e egípcio, com suas respectivas trajetórias e suas reputações conquistadas ao longo da temporada.

Kiev terá o desafio entre a ambição ilimitada de Cristiano Ronaldo e o anseio pelo reconhecimento perseguido por Salah, o jogador do momento, que vem colecionando méritos e elogios.

O atacante egípcio, de 25 anos, busca seu lugar no espaço dominado por Cristiano e Lionel Messi. Sua carreira no futebol começou movimentada: aos 14 anos, assinou o primeiro contrato profissional com o Al-Mokawloon, da primeira divisão do Egito, onde era lateral-esquerdo, até marcar um gol e falhar em cinco durante uma das partidas, o que fez o técnico mudar de ideia sobre sua posição.

Aos 20 anos, Salah decidiu tentar a sorte na Europa e foi jogar pelo Basel, na Suíça, onde permaneceu por duas temporadas até despertar o interesse do Chelsea. Com José Mourinho como técnico, ele ficou no clube inglês por um ano e meio e, depois, completou a segunda temporada emprestado à Fiorentina. No ano seguinte, foi cedido novamente pelo Chelsea, mas, desta vez, à Roma, onde se destacou e permaneceu por dois anos.

O bom rendimento na Itália não passou despercebido pelo Liverpool, que decidiu pagar 42 milhões de euros no meio do ano passado para ter o atacante egípcio. Hoje, seu valor se multiplicou. Salah é um sério candidato à próxima Bola de Ouro, junto com Messi e Cristiano Ronaldo.

E os números confirmam as apostas: na pior das hipóteses, se não conseguir marcar na decisão em Kiev, o atacante do Liverpool encerrará a temporada com 44 gols em 51 jogos. Só no Campeonato Inglês, ele marcou 32 vezes em 36 partidas disputadas, além de ter se tornado o artilheiro da competição e ter sido eleito o melhor jogador da temporada inglesa. Pela Liga dos Campeões, o egípcio é o segundo melhor marcador, com dez gols, atrás apenas de Cristiano, que chega à final com 15.

Apenas Messi separou Salah da Chuteira de Ouro, prêmio dado ao maior artilheiro da temporada nas ligas europeias. O argentino marcou 34 vezes pelo Campeonato Espanhol, enquanto o atacante egípcio fez 32 gols no Inglês.

A temporada de explosão de Salah coincide com o prolongamento da excelência de Cristiano Ronaldo. Aos 32 anos, longe de qualquer queda de rendimento, o jogador da Ilha da Madeira estende seu domínio no Olimpo do futebol junto com Messi.

Convencido da necessidade de adaptação ao campo e da dosagem de esforços, o atacante do Real chega ao fim da temporada com 44 gols pela equipe espanhola, mesmo número de Salah pelo Liverpool, mas em 43 partidas, oito a menos que o adversário.

O astro português é o único jogador, até agora, que marcou em todos os jogos de uma fase de grupos. E, com exceção da semifinal contra o Bayern de Munique, marcou em quase todos os jogos da 'Champions'.

Cristiano Ronaldo representa a consolidação e a insistência no topo contra a invasão, entusiasmo e inovação que o atacante egípcio traz para os novos tempos.

Para o craque português, Kiev também será um desafio: ele pode conquistar sua quinta taça da Liga dos Campeões, a terceira consecutiva com o Real Madrid. O atacante já comemorou o título uma vez pelo Manchester United (2007-2008), e três com a equipe espanhola (2013-2014, 2015-2016, 2016-2017).

Além disso, o camisa 7 pode igualar seu próprio recorde de 17 gols em Liga dos Campeões na final deste sábado. Para isso, precisa marcar duas vezes no Estádio Olímpico de Kiev.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte