Topo

Esporte


Casa Branca critica campeões da NFL por não comparecerem a encontro com Trump

05/06/2018 15h05

Washington, 5 jun (EFE).- A Casa Branca criticou nesta terça-feira a equipe campeã da liga profissional de futebol americano (NFL), Philadelphia Eagles, porque apenas alguns jogadores compareceriam à recepção preparada nesta terça-feira pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Infelizmente, os Eagles se ofereceram a enviar poucos representantes, deixando claro que a grande maioria dos jogadores não compareceriam ao evento", afirmou em uma nota a porta-voz presidencial, Sarah Sanders.

Na agenda oficial, Trump previa receber uma delegação dos Eagles de 81 pessoas, incluindo jogadores, comissão técnica, dirigentes e os proprietários da franquia.

No entanto, segundo a Casa Branca, a equipe da Filadélfia pediu na noite de sexta-feira o adiamento da cer de hoje porque muitos jogadores tinha decidido não assistir à tradicional recepção.

Trump decidiu cancelar a recepção e programou para o mesmo horário uma "celebração patriótica" na Casa Branca, que contará com a presença de torcedores dos Eagles que já planejavam assistir à recepção.

"Estaremos orgulhosos de tocar o Hino Nacional e outra maravilhosa música para celebrar o nosso país. A Casa Branca, com a Banda dos Fuzileiros navais dos EUA e o Coral do Exército dos Estados Unidos. Honrando a América", disse Trump no Twitter.

Trump tem criticado há meses os jogadores da NFL que se ajoelham ou cruzam os braços durante a reprodução do hino nacional antes das partidas para protestar contra a violência policial contra os negros.

Associação de Jogadores da liga profissional de futebol americano (NFLPA, em inglês) expressou descontentamento com a decisão de Trump de cancelar o ato de comemoração do título dos Eagles.

"Nós, jogadores da NFL, amamos o nosso país, apoiamos as nossas tropas e nos esforçamos para fazer dos EUA um lugar melhor", declarou a NFLPA em comunicado, no qual lamentou que a Casa Branca não honre o título da equipe da Filadélfia.

Os proprietários da NFL aprovaram recentemente um novo regulamento para multar as equipes cujos jogadores se ajoelhem durante o hino nacional, mas permite que fiquem no vestiário até o início da partida para evitar esse momento.

Mais Esporte