Topo

Esporte

Clube sueco demite jogador condenado por estupro

12/06/2018 11h36

Redação Central, 12 jun (EFE).- O Malmö, atual campeão sueco, anunciou nesta terça-feira o encerramento imediato do contrato do meia ganês Kingsley Sarfo, depois que o jogador foi condenado a dois anos e oito meses de prisão por dois casos de estupro por ter tido relações sexuais com uma garota de 14 anos.

"Os fatos são incompatíveis com os valores do clube e as exigências de comportamento dos que o representam", afirmou o Malmö em comunicado, no qual também avisou que tomará medidas contra o atleta e seu antigo clube, o Sirius, também sueco, para "defender interesses econômicos".

Sarfo, de 23 anos e que será expulso da Suécia após cumprir a pena, foi condenado na última sexta-feira por um tribunal de Malmö por dois incidentes ocorridos em setembro de 2016 e em junho de 2017 com uma jovem de 14 anos.

O ganês havia declarado inocência e garantia não saber no momento das relações que a garota era menor de 15 anos, idade mínima de consentimento sexual no país europeu, além de argumentar que eram namorados.

O meia chegou ao futebol sueco há cinco anos e começou a se destacar no Sirius, com o qual obteve o acesso à primeira divisão. As boas atuações lhe renderam uma transferência para o Malmö, pelo qual marcou dois gols em oito partidas disputadas. Além disso, foi convocado para a seleção de Gana uma vez.

Sarfo foi detido pela polícia sueca em janeiro e levado à prisão de maneira preventiva em fevereiro, o que levou o clube a suspender seu salário.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte