Topo

Esporte

Jogadores mexicanos elogiam trabalho feito por Osorio: "É um gênio"

18/06/2018 11h35

Novogorsk (Rússia), 18 jun (EFE).- O meia Jonathan dos Santos e o lateral direito Miguel Layún aproveitaram a entrevista coletiva pré-treinamento desta segunda-feira para elogiar o trabalho do técnico Juan Carlos Osorio na seleção do México, que estreou na Copa do Mundo vencendo a Alemanha por 1 a 0, mas que recebeu muitas críticas durante a preparação para o Mundial.

O meia do Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos, avaliou o primeiro jogo da equipe e o trabalho do técnico colombiano.

"Fizemos história porque alcançamos algo que a seleção mexicana nunca tinha feito, que era ganhar da campeã. Começamos com o pé direito e sabemos que estamos em um bom caminho. Acho que foram muito injustos nas críticas sobre o 'Profé'. Ele sabe muito de futebol, sabe sempre o que faz e porque faz, sabe porque escala ou não cada jogador", explicou o meia que ficou no banco durante o jogo.

Já Miguel Layún esteve em campo durante a surpreendente vitória mexicana deste domingo no Estádio Luzhniki, em Moscou, e também saiu em defesa de Osorio.

"Nunca fui capaz de entender as críticas ao professor, nem nunca serei, honestamente. Porque eu vejo a maneira como ele se entrega por este grupo. É difícil ver isso do lado de fora, sem saber o interior de tudo isso, e sem viver o dia a dia, como vivemos. Fazem um julgamento tão radical e tão difícil, que às vezes me parece tão sem fundamento", afirmou.

O lateral direito do Sevilla lembrou das derrotas marcantes da equipe antes da Copa do Mundo que, para ele, foram momentos isolados.

"Se olharmos lá atrás, nos qualificamos para a Copa sem nenhum problema, sem sofrer. No final, os resultados que nos marcaram foram a derrota de 7-0 para o Chile (nas quartas de final da Copa América Centenária de 2016) e a derrota (4-1) para a Alemanha no ano passado, na semifinal da Copa das Confederações. Como não houve outros momentos para poder criticá-lo, pegam estes", acrescentou.

O técnico colombiano trocou o São Paulo pela seleção mexicana em outubro de 2015. E, apesar de ter recebido duras críticas da imprensa mexicana, parece ter conquistado o respeito e a admiração de seus jogadores.

"Já está planejando os treinamentos dessa semana, porque já disse muitas vezes: o técnico é um gênio. E isso é o que faz com que ele realize coisas diferentes. Torço para que, no final, receba o mérito pelo trabalho que fez, porque merece", concluiu Layún.

O México está empatado com a Suécia na liderança do grupo F, com três pontos cada. O próximo compromisso dos mexicanos será no sábado, contra a Coreia do Sul, em Rostov, pela segunda rodada da fase de grupos.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte