Topo

Esporte

Suécia sufoca Coreia do Sul e vence com pênalti marcado por VAR

18/06/2018 11h22

Nizhny Novgorod (Rússia), 18 jun (EFE).- Amplamente superior durante boa parte da partida, mas com o ataque ineficaz diante de uma zaga eficiente, a Suécia venceu a Coreia do Sul por 1 a 0 nesta segunda-feira, no Estádio de Nizhny Novgorod, graças a um pênalti marcado com o auxílio do sistema de árbitro de vídeo (VAR).

Na primeira partida de Copa do Mundo da seleção sueca em 12 anos, a equipe treinada por Janne Andersson dominou a rival, mas só conseguiu balançar a rede em cobrança de pênalti do zagueiro e capitão Andreas Granqvist, aos 19 minutos do segundo tempo.

A marcação foi feita com a ajuda do VAR. No lance, Kim Min-Woo desarmou Claesson com um carrinho na área e a jogada seguiu. Na sequência, o árbitro salvadorenho Joel Aguilar consultou o vídeo e viu que o sul-coreano não tocou a bola, apenas o adversário, e marcou a penalidade.

Apesar do placar magro, a Suécia sufocou a Coreia do Sul e a partida poderia ser resumida em um duelo entre o atacante Marcus Berg e o goleiro Cho Hyun-woo. O camisa 9 sueco, autor de oito gols nas Eliminatórias Europeias, tentou de todas as formas, mas parou no paredão sul-coreano.

Com a primeira vitória em uma rodada inaugural de Copa do Mundo desde 1958, a Suécia lidera o grupo F da Copa do Mundo com três pontos, ao lado do México, que derrotou a Alemanha pelo mesmo placar no último domingo.

Na próxima rodada, Coreia do Sul e México se enfrentarão no sábado na Rostov Arena, ao meio-dia (horário de Brasília). Mais tarde, às 15h, será a vez de Alemanha e Suécia irem a campo no Estádio Olímpico de Sochi.

O jogo desta segunda-feira começou equilibrado em Nizhny Novgorod, mas suecos passaram a ditar o ritmo após os 15 minutos iniciais. Recuados, os sul-coreanos ficaram à espera dos contra-ataques e o goleiro Cho Hyun-woo foi bem exigido ao longo do primeiro tempo, ao contrário de Robin Olsen, que mal viu a bola.

A Suécia chegou com muito perigo aos 19 minutos, e não abriu o placar por muito pouco. Ao aproveitar uma sobra na área, Toivonen tocou na medida para Berg, que chutou à queima-roupa, mas o goleiro tirou com a perna direita quase em cima da linha.

Se a situação já estava complicada para a Coreia, ficou ainda pior quando o lateral-esquerdo Park Joo-ho lesionou a coxa esquerda e precisou ser substituído aos 28 minutos. Com muitos erros de passe e falta de organização na transição da defesa para o ataque, a equipe se mostrou muito dependente das solitárias arrancadas do principal jogador, Son Heung-min.

Aos 41, a Coreia pediu pênalti após Son cair na área devido a um contato com Augustinsson, mas nada foi marcado. Em rápida resposta sueca, Berg recebeu lançamento na área e conseguiu tirar do goleiro, mas errou a direção do chute e a bola passou paralelamente à linha do gol.

Pouco depois, foi a Suécia quem reclamou de um pênalti não marcado. Na ocasião, o capitão Ki Sung-Yueng usou um carrinho para desarmar Toivonen e mandar a bola para escanteio.

Antes do intervalo, a seleção europeia ainda chegou mais uma vez com perigo. Depois de cruzamento de Lustig, Claesson superou a zaga e cabeceou por cima da meta.

Na volta ao gramado, a Coreia do Sul apresentou uma postura mais ofensiva e o jogo ficou mais aberto. Na primeira boa chance do segundo tempo, Koo Ja-Cheol recebeu cruzamento na área e cabeceou rente à trave de Olsen. Pouco depois foi a vez de Berg cabecear com perigo, mas Cho Hyun-woo estava lá para encaixar.

Quando a correria tomava conta da partida, o jogo foi interrompido para a análise do lance que determinou o resultado, aos 19 minutos. Com o auxílio do VAR, o árbitro marcou um pênalti para a Suécia e Granqvist converteu com categoria ao mandar no lado oposto ao goleiro.

A partir do gol sofrido, a equipe sul-coreana passou a se aventurar mais ao ataque, mas desperdiçou as poucas oportunidades criadas. A maior delas veio aos 45 minutos, quando Lee Jae-Sung levantou para Hwang Hee-chan cabecear com determinação, mas para fora.



Ficha técnica:.

Suécia: Olsen; Augustinsson, Granqvist, Jansson e Lustig; Larsson (Svensson), Ekdal (Hiljemark), Claesson e Forsberg; Berg e Toivonen (Thelin). Técnico: Janne Andersson.

Coreia do Sul: Cho Hyun-woo; Lee Yong, Jang Hyun-soo, Kim Young-gwon e Park Joo-ho (Kim Min-woo); Lee Jae-sung, Ki Sung-yueng e Koo Ja-cheol (Lee Seung-woo); e Hwang Hee-chan; Kim Shin-wook e Son Heung-min. Técnico: Shin Tae-yong.

Árbitro: Joel Aguilar (El Salvador), auxiliado pelo compatriota Juan Zumba e o costa-riquenho Juan Mora.

Gol: Claesson (Suécia).

Cartões amarelos: Claesson (Suécia); Hwang Hee-chan (Coreia do Sul).

Estádio de Nizhny Novgorod, em Nizhny Novgorod.

Mais Esporte