Topo

Esporte

Veterano egípcio diz que goleiros são vítimas das bolas lançadas em Copas

18/06/2018 16h26

São Petersburgo (Rússia), 18 jun (EFE).- Com a experiência de quem, aos 45 anos e 5 meses, se tornou o jogador mais velho a ser convocado para uma Copa do Mundo, o goleiro egípcio Essam El Hadary afirmou que os jogadores de sua posição são sempre as maiores "vítimas" das bolas que são criadas especialmente para o torneio.

"Fomos as vítimas da Fifa e do desenvolvimento do futebol. A cada quatro anos, há novas bolas. Esta, talvez, seja melhor para os jogadores de linha do que para os goleiros. Jogamos com bolas de qualidade parecida no ano passado. Mas nós somos sempre as vítimas, porque temos que treinar mais quando a bola muda", disse, em relação ao modelo Telstar 2018, usado no Mundial da Rússia.

"Talvez as bolas nem sempre sejam da mesma qualidade, mas, como goleiros, temos que estar prontos", acrescentou.

El Hadary sabe bem do que fala. O egípcio estreou pela seleção em 1996 e até hoje só deixou de ser regularmente chamado em 2014, quando resolveu "dar espaço para os mais jovens". Mas, em 2016, voltou ser convocado e foi um dos destaques da Copa Africana das Nações de 2017.

O Egito enfrentará a Rússia nesta terça-feira, no Estádio Krestovsky, em São Petersburgo, pela segunda rodada da fase de grupos. A expectativa fica por conta da estreia de Mohammed Salah, atacante do Liverpool, que não entrou em campo na estreia contra o Uruguai, quando a seleção egípcia foi derrotada por 1 a 0.

"Há 23 jogadores na equipe, não nos esqueçamos disso. Mas queremos que Mo Salah esteja conosco e é maravilhoso que se recupere. Todos esperamos que possa participar", afirmou o goleiro.

El Hadary também não entrou em campo contra os uruguaios, o titular foi o companheiro Mohammed El Shenawy. Se conseguir ganhar a vaga para a partida contra a seleção anfitriã, além de ser o jogador mais velho já convocado, se tornará também o mais velho a atuar em uma Copa do Mundo.

O Egito está empatado com a Arábia Saudita na lanterna do grupo A, sem pontuar, atrás de Rússia e Uruguai, que venceram seus jogos e têm três pontos. Além do confronto entre russos e egípcios nesta terça-feira, uruguaios e árabes farão o outro jogo da segunda rodada do grupo, na quarta, na Rostov Arena.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte