Topo

Esporte

Senegal supera Polônia, repete 2002 e estreia na Copa com vitória

19/06/2018 14h32

Moscou, 19 jun (EFE).- A seleção de Senegal voltou a estrear em uma Copa do Mundo com vitória, 16 anos após sua primeira e até então única participação, ao derrotar nesta terça-feira a Polônia por 2 a 1 na Otkrytiye Arena, em Moscou, pelo grupo H, em duelo que fechou a primeira rodada do torneio.

Com uma partida que começou muito disputada e com as duas defesas conseguindo fazer uma ótima marcação em cima das estrelas Robert Lewandowski e Sadio Mané, os poloneses tiveram mais posse de bola na maior parte do jogo, mas os senegaleses conseguiram aproveitar bem os contra-ataques, com velocidade.

A seleção africana abriu o placar aos 37 minutos do primeiro tempo, após chute de Idrissa Gueye de fora da área. A bola desviou no brasileiro naturalizado Thiago Cionek e enganou o goleiro polonês - a Fifa creditou gol contra.

Aos 15 minutos da segunda etapa, Krychowiak errou ao tentar recuar a bola do meio do campo, e Niang se antecipou à defesa polonesa, tocando sozinho para o fundo da rede, marcando o segundo gol de Senegal. A Polônia conseguiu marcar nos minutos finais do jogo, aos 40. Após uma cobrança de falta na área, Krychowiak subiu livre para cabecear.

Na primeira articipação senegalesa em Copas do Mundo, na edição da Coreia do Sul e do Japão, em 2002, a seleção africana, que tinha o atual técnico Aliou Cissé como jogador, surpreendeu ao vencer a França na estreia por 1 a 0 e posteriormente avançou às quartas de final, sendo eliminada nesta fase pela Turquia.

Com o resultado de hoje, o Senegal empatou com o Japão na liderança do grupo H, com três pontos. Polônia e a Colômbia aparecem empatadas na sequência, sem pontos. As quatro seleções voltarão a campo no dia 24 de junho, pela segunda rodada da fase de grupos. O Senegal enfrentará o Japão, no Estádio Central, em Ecaterimburgo. Já a Polônia terá a Colômbia pela frente, na Kazan Arena

O jogo na Otkrytiye Arena começou bem truncado, com muitos erros de passe e as duas defesas conseguindo marcar bem Mané e Lewandowski.

A Polônia manteve a maior posse de bola durante o primeiro tempo, enquanto o Senegal aproveitava os contra-ataques, um dos pontos fortes da seleção africana.

Aos 12 minutos, Krychowiak levou cartão amarelo por uma falta em Niang, próximo à grande área. Sané cobrou, mas o chute saiu sem força, pela linha de fundo.

Aos 18, Sabaly fez boa jogada pela esquerda e deu um passe rasteiro para Niang, mas o atacante não conseguiu finalizar bem, e a bola saiu à esquerda do gol polonês.

A Polônia respondeu aos 19, ao chegar pela direita com Piszczek. A bola sobrou com Grosicki, que cabeceou por cima do gol senegalês.

O craque da seleção polonesa, Lewandowski, só conseguiu finalizar aos 22 da primeira etapa, quando dominou de cabeça na entrada da área, girou, mas chutou para fora, sem muito perigo para o gol de N'Diaye.

Os zagueiros Koulibaly e Sané, com 1m95 e 1m96, dificultaram bastante a vida do atacante polonês na partida, enquanto Krychowiak também correspondia do outro lado, deixando pouco espaço para Sadio Mané jogar e conseguindo desarmar a estrela do Liverpool.

Aos 33 minutos da primeira etapa, o Senegal fez uma boa jogada pela direita com Molla Wagué, que levantou a bola na área, mas o lance foi paralisado pelo assistente, que marcou o impedimento de Diouf.

Aos 37 minutos, Niang arrancou pela esquerda com velocidade, tocou para Mané que fez o passe para Gueye. O volante senegalês chutou de fora da área, e a bola desviou no brasileiro naturalizado Thiago Cionek, enganando o goleiro Szczesny e abrindo o placar para Senegal.

Após o gol, o jogo passou a ficar ainda mais corrido, com contra-ataques para os dois lados, mas a equipe polonesa mostrava mais nervosismo em campo, enquanto os senegaleses continuavam a se aproximar da pequena área, insistindo com as jogadas pela direita.

No início do segundo tempo, o técnico Adam Nawalka tirou o meia Blaszczykowski e colocou mais um zagueiro na equipe polonesa, Bednarek.

Aos 3 minutos da segunda etapa, Sané empurrou Lewandowski na entrada da grande área, e levou cartão amarelo. O próprio atacante cobrou a falta, no primeiro chute a gol da Polônia na partida, mas N'Daye espalmou, fazendo uma boa defesa.

Na sequência, a equipe senegalesa respondeu pela esquerda, com uma bola cruzada que Mané tentou dar de voleio, mas acabou travado pela defesa da Polônia.

Aos 10, o lateral direito polonês Piszczek apareceu livre para chutar de primeira após um cruzamento, mas mandou para fora. E aos 15, um erro de Krychowiak tornou a situação da Polônia no jogo ainda mais difícil. O volante tentou recuar a bola do meio do campo, mas Niang se antecipou à defesa polonesa e tocou sozinho para o fundo da rede, marcando o segundo gol de Senegal.

A Polônia teve outra boa chance aos 24. Piszcek cruzou rasteiro pela direita para Milik, dentro da pequena área. O atacante polonês desperdiçou e chutou para fora.

Já aos 35, Senegal quase chegou ao terceiro gol, após o goleiro Szczesny se enrolar na saída de bola, mas o árbitro marcou falta para os poloneses.

Os jogadores africanos pediram um pênalti em Sarr aos 38 da etapa final, mas o árbitro não marcou. Os poloneses alegaram simulação e pediram amarelo para o senegalês, mas não conseguiram convencer o árbitro.

A seleção polonesa conseguiu descontar aos 40 minutos, em uma cobrança de falta na área. Krychowiak subiu livre para cabecear, trazendo mais emoção ao fim do jogo, que teve quatro minutos de acréscimo, mas nenhum lance de perigo.



Ficha técnica:.

Polônia: Szczesny; Piszczek (Bereszynski), Thiago Cionek, Pazdan e Rybus; Krychowiak, Zielinski, Blaszczykowski (Bednarek), Milik (Kownacki) e Grosicki; Lewandowski. Técnico: Adam Nawalka.

Senegal: K. N'Diaye; Wague, Koulibaly, Sane e Sabaly; Sadio Mané, Alfred N'Diaye (Kouyaté), Gana e Ismaila; Diouf (N'Doye) e Niang (Konaté). Técnico: Aliou Cissé.

Árbitro: Nawaf Shukralla (Bahrein), auxiliado pelo compatriota Yaser Tulefat e o catariano Taleb Al Marri.

Cartões amarelos: Krychowiak (Polônia); Sané e Gueye (Senegal).

Gols: Thiago Cionek (contra) e Niang (Senegal); Krychowiak (Polônia).

Estádio: Otkrytiye Arena, em Moscou.

Mais Esporte