Topo

Esporte

Marrocos faz jogo duro, mas gol de CR7 no começo dá vitória a Portugal

20/06/2018 11h08

Moscou, 20 jun (EFE).- A seleção de Portugal sofreu mais do que se poderia esperar enfrentando o Marrocos nesta quarta-feira no estádio Luzhniki, em Moscou, mas conquistou a primeira vitória nesta Copa do Mundo ao contar com um gol de Cristiano Ronaldo logo nos primeiros instantes e fazer 1 a 0 sobre a equipe africana.

O começo de partida da campeã da Eurocopa de 2016 foi fulminante, com um gol de cabeça de Cristiano, que chegou a quatro neste Mundial e aumentou a vantagem na liderança da tabela de artilheiros. Mas a partir de então o que se viu foi uma insistência organizada dos marroquinos, que em vários momentos estiveram perto da igualdade, mas não a obtiveram e estão eliminados, já que na estreia haviam perdido para o Irã também pela diferença mínima.

O triunfo colocou Portugal na liderança do grupo C, com quatro pontos, um a mais que os iranianos. A Espanha vem em terceiro lugar, com um, e ainda hoje medirá forças com o representante do Oriente Médio, enquanto o Marrocos ainda não pontuou.

A última rodada da chave acontecerá na próxima segunda-feira. Cristiano Ronaldo e companhia medirão forças com o Irã em Saransk, enquanto os 'Leões do Atlas' darão adeus ao torneio enfrentando a campeã mundial de 2010 em Kaliningrado.

Para Cristiano, além de uma diferença maior na tabela de goleadores da Copa, o gol o isolou como segundo maior artilheiro de seleções em toda a história, com 85, um a mais que os feitos por Ferenc Puskás pela Hungria. O astro do Real Madrid está atrás apelas do iraniano Ali Daei, com 109. Apesar de algumas contas indicarem que Pelé marcou 95 pelo Brasil, a Fifa reconhece apenas 77.

O técnico Fernando Santos fez apenas uma troca na seleção portuguesa em relação ao empate com a Espanha em 3 a 3 da última sexta, escalando João Mario em lugar de Bruno Fernandes no meio-campo. A inversão foi desfeita na etapa final.

No Marrocos, foram quatro trocas em relação à derrota para o Irã, e o time passou a atuar no 4-5-1, abandonando o 3-5-2 da estreia. Dirar, Da Costa, Boussoufa e Boutaib saíram jogando pela primeira vez nesta Copa.

Cristiano Ronaldo começou o jogo com tudo e fez 1 a 0 logo aos quatro minutos de bola rolando. Em cobrança de escanteio ensaiada pela direita, Cédric levantou, o camisa 7 apareceu entre os zagueiro e cabeceou firme para o fundo da rede.

O melhor do mundo nas duas últimas eleições da Fifa esteve perto de fazer o segundo pouco depois, aos oito, quando partiu para cima da marcação após passe de Guerreiro e chutou cruzado. A bola passou rente à trave direita.

No entanto, quem esperava um jogo fácil para os atuais campeões europeus se decepcionaram. O Marrocos exerceu certa pressão e criaram algumas oportunidades, como aos 17. Ziyech encarou a marcação pela esquerda, invadiu a área e bateu em cima da marcação. Pouco depois, aos 22, o próprio meia tentou de fora e o goleiro Rui Patricio segurou.

Portugal teve a chance de sair do sufoco e aumentar a vantagem aos 31 minutos, em falta frontal, em posição parecida com a que originou o terceiro gol contra a Espanha. Desta vez, porém, Cristiano carimbou a barreira. Mais tarde, aos 38, o capitão lusitano serviu Gonçalo Guedes, que encheu o pé para defesa de Munir no susto.

Ainda antes do intervalo, aos 46, a equipe africana quase empatou. Após o escanteio da direita, Belhanda desviou de cabeça e Benatia ficou a centímetros de, também de cabeça, deixar tudo igual.

O Marrocos voltou ainda mais ligado do vestiário, e Rui Patricio teve muito trabalho com Belhanda nos primeiros minutos. Aos dez, o camisa 10 bateu colocado, e o goleiro encaixou. No lance seguinte, aos 11, o meia cabeceou firme para o chão e o camisa 1 deu um tapinha milagroso para salvar Portugal.

Um dos jogadores mais conhecidos dos 'Leões do Atlas', o zagueiro Benatia não se limitava a defender e colaborava também no setor ofensivo. Aos 15, o defensor da Juventus limpou a marcação e chutou forte, mas encobriu a meta. Em seguida, aos 19, Nordin Amrabat tentou o cruzamento, Gonçalo Guedes bloqueou com o braço junto ao corpo e a arbitragem considerou que não houve infração.

O Marrocos não conseguiu manter o ritmo, embora mesmo assim tivesse mais posse, e Portugal, cada vez mais encolhido, nem sequer conseguia armar um contra-ataque. Aos 33, Achraf disparou pela direita depois de cochilo da zaga e ficou com o escanteio. Depois da cobrança, a bola ficou viva na área, mas ninguém apareceu para empurrar para a rede.

A campeã europeia "flertava" com o perigo e desperdiçou uma oportunidade para "matar" o jogo aos 36, com Bruno Fernandes, que tentou surpreender Munir e mandou longe.

A parte final do duelo foi de sufoco para a torcida portuguesa, que respirou fundo pelo menos duas vezes nos últimos instantes. Aos 44 minutos, Ziyech limpou a zaga e arrematou buscando o canto, mas Pepe pôs a cabeça na frente e desviou em escanteio. Nos acréscimos, aos 47, Benatia surgiu como centroavante outra vez, mas concluiu por cima.



Ficha técnica:.

Portugal: Rui Patricio; Cédric, Pepe, José Fonte e Guerreiro; William Carvalho, João Moutinho (Adrien Silva), João Mario (Bruno Fernandes) e Bernardo Silva (Gelson Martins); Gonçalo Guedes e Cristiano Ronaldo. Técnico: Fernando Santos.

Marrocos: Munir; Dirar, Benatia, Da Costa e Achraf; El Ahmadi (Fajr), Boussoufa, Nordin Amrabat, Belhanda (Carcela-González) e Ziyech; Boutaib (El Kaabi). Técnico: Hervé Renard.

Árbitro: Mark Geiger (EUA), auxiliado pelo compatriota Frank Anderson e o canadense Joe Fletcher.

Cartão amarelo: Benatia (Marrocos).

Gol: Cristiano Ronaldo (Portugal).

Estádio: Luzhniki, em Moscou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte