Topo

Esporte

Croácia atropela, quebra jejum de oitavas e põe Argentina perto da eliminação

21/06/2018 17h26

Nizhny Novgorod (Rússia), 21 jun (EFE).- A Croácia não tomou conhecimento da Argentina, venceu o duelo desta quinta-feira pelo grupo D da Copa do Mundo por 3 a 0 e não só garantiu vaga nas oitavas de final pela primeira vez desde 1998, quando estreou na competição, como deixou Lionel Messi e cia. à beira da eliminação.

Com um ponto, a atual vice-campeã mundial precisa primeiro torcer para que a Islândia não vença amanhã a Nigéria. Isso porque, caso a seleção nórdica obtenha os três pontos, poderá até fazer um "jogo de compadres" com os croatas na última rodada.

O placar do duelo de hoje em Nizhny Novgorod foi aberto aos 8 minutos do segundo tempo pelo atacante Ante Rebic, que se aproveitou de uma falha bisonha de Willy Caballero. O goleiro errou um passe dentro da pequena área e permitiu que o adversário estufasse as redes em bela finalização de primeira.

Aos 35, o meia Luka Modric recebeu na entrada da área, colocou o zagueiro Nicolás Otamendi para dançar e acertou uma bomba no canto esquerdo para ampliar a vantagem. Nos acréscimos, o meia Ivan Rakitic implodiu de vez os argentinos ao marcar o terceiro e dar números finais ao confronto.

Classificada para as oitavas e mais uma vez com uma geração talentosa, como a de Davor Suker e Zvonimir Boban em 1998, a Croácia sonha em superar a campanha de 20 anos atrás no torneio, quando foi eliminada nas semifinais pela anfitriã França - que viria a se sagrar campeã - e depois bateu a Holanda na decisão do terceiro lugar.

Para o jogo de hoje, o técnico Jorge Sampaoli fez três mudanças na Argentina, com Mercado, Pérez e Acuña entrando nos lugares de Rojo, Biglia e Di María. A mudança foi além dos nomes e chegou ao sistema tático, já que o treinador optou por uma linha de três zagueiros, entre eles Tagliafico, lateral-esquerdo de origem e de apenas 1m71 de altura.

A Croácia, por sua vez, só veio com uma alteração feita por Zlatko Dalic em relação à vitória por 2 a 0 sobre a Nigéria. O volante Brozovic foi escalado no lugar do meia Kramaric, para reforçar a marcação no setor. Com isso, Modric foi avançado e atuou mais perto dos atacantes.

Com a bola rolando, os argentinos tentaram estabelecer domínio territorial, ficando mais com a bola. O adversário, no entanto, agrediu primeiro, aos 4, quando Perisic foi lançado na esquerda, acelerou e bateu cruzado, parando em ótima defesa de Caballero.

Aos poucos, a 'Albiceleste' foi se tornando perigosa. Aos 12, Messi foi lançado na área, se esticou, mas não conseguiu tocar na bola, que acabou nas mãos de Subasic. No minuto seguinte, o camisa 10 cruzou da direita e achou Acuña, que apareceu na marca do pênalti para fuzilar, em chute que Vrsaljko bloqueou, providencialmente.

Aos 22, a Argentina quase marcou sem querer, quando Agüero cruzou da esquerda e acertou o travessão dos croatas. Pouco depois, aos 30, a zaga cochilou, Acuña foi mais esperto que Lovren e serviu Pérez, que ficou frente a frente com Subasic, dentro da área, mas bateu para fora.

A resposta dos croatas veio três minutos depois, quando Vrsaljko alçou bola da direita com precisão e achou Mandzukic nas costas da zaga. O goleador deu um peixinho, mas errou o alvo, e a bola saiu perto da trave de Caballero. Aos 47, Rebic teve a última chance do primeiro tempo, mas também pecou na mira.

No segundo tempo, a Argentina tentou partir para cima logo nos primeiros minutos. Aos 8, Agüero foi lançado, girou para cima da marcação com estilo, mas acabou pegando sem força na bola, para tranquila defesa de Subasic.

No lance seguinte, a Croácia acabou abrindo o placar após uma falha inacreditável do goleiro Caballero. Após um recuo de bola, ele tentou tocar de primeira e por cima para Mercado, mas acabou entregando de presente para Rebic, que emendou de primeira para estufar a rede.

Higuaín, que logo depois do gol saiu do banco, para substituir Agüero, apareceu pela primeira vez aos 19, ao receber na área e jogar a bola para trás, onde apareceu Meza, para finalizar à queima roupa, em cima da Subasic. Messi ainda pegou a sobra, mas bateu em cima da defesa, que desviou pela linha de fundo. Este foi o lance mais agudo do camisa 10 argentino, que teve uma atuação discreta.

Com o passar do tempo, a pouco organizada seleção de Sampaoli teve o desespero ampliado, com jogadores errando lances básicos. A punição veio aos 35, quando Modric recebeu na intermediária, se livrou de Otamendi e soltou uma bomba, que morreu no canto esquerdo de Caballero.

O gol desequilibrou os vice-campeões mundiais, que ficaram muito perto de sofrer o terceiro gol aos 41, quando Rakitic cobrou falta da entrada da área com maestria, acertando o travessão de Caballero, que só ficou observando e nem se mexeu.

A 'Albiceleste' foi demolida de vez aos 46 da etapa final, em contra-ataque que parecia de jogo festivo de fim de ano. Rakitic recebeu na entrada da área, bateu, e Caballero defendeu. Enquanto a zaga argentina parecia apenas assistir ao lance, Kovacic pegou o rebote e rolou para o companheiro de Barcelona, que chutou para o gol aberto e fechou o placar.



Ficha técnica:.

Argentina: Caballero; Mercado, Otamendi e Tagliafico; Salvio (Pavón), Mascherano, Pérez (Dybala), Meza e Acuña; Messi e Agüero (Higuaín). Técnico: Jorge Sampaoli.

Croácia: Subasic; Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic; Brozovic, Rakitic e Modric; Rebic (Kramaric), Perisic (Kovacic) e Mandzukic (Corluka). Técnico: Zlatko Dalic.

Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão), auxiliado pelos compatriotas Abduxamidullo Rasulov e Jakhongir Saidov.

Gols: Rebic, Modric e Rakitic (Croácia).

Cartões amarelos: Mercado, Otamendi e Acuña (Argentina); Rebic, Mandzukic, Vrsaljko e Brozovic (Croácia).

Estádio Nizhny Novgorod, em Nizhny Novgorod (Rússia).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte