Topo

Esporte

Islândia quer vitória para continuar fazendo história após segurar Argentina

21/06/2018 11h27

Moscou, 21 jun (EFE).- A Islândia estreou em Copas do Mundo em grande estilo ao resistir à poderosa Argentina de Lionel Messi, bicampeã mundial, mas agora sonha ir além e obter a classificação para as oitavas de final e para isso será fundamental derrotar a Nigéria nesta sexta-feira na Volgogrado Arena.

O técnico Heimir Hallgrimsson pode comemorar o ponto conquistado enfrentando uma das grandes; o Hannes Halldorsson poderá contar para os netos que pegou um pênalti de Messi; o meia Rurik Gislason pode continuar alimentando seu Instagram depois de ter ultrapassado o número de 'likes' de seu compatriota Björk. Todos eles compartilham, no entanto, uma mesma ambição esportiva, a de ir ao mata-mata.

Embora toda a experiência na Copa seja nova para os islandeses, não seria a primeira vez que eles fariam história. Isso porque em sua primeira participação na Eurocopa, em 2016, avançaram até as quartas de final, deixando inclusive a Inglaterra pelo caminho.

Hallgrimsson não tem motivos para alterar o time ou a estratégia. A equipe nórdica continuará se defendendo e partindo em busca das transições rápidas, além de tentar explorar o jogo aéreo e as finalizações de longe, principalmente com Alfred Finnbogason, que deixou sua marca - de dentro da área e com goleiro batido - contra os argentinos.

Com essas armas, a seleção atraiu todo um país: segundo a federação islandesa, 99,6% da população assistiu ao empate do último sábado. Alguns clubes também foram seduzidos, já que o Dijon anunciou a contratação de do goleiro Runar Runarsson, e o CSKA Moscou deu as boas-vindas ao zagueiro e lateral Hordur Magnusson.

Na Nigéria, todos querem virar a página da derrota para a Croácia pela primeira rodada, sofrida graças a um gol contra e um de pênalti, e buscar a recuperação para tentar se classificar para as oitavas pela segunda vez seguida. Em 2014, a equipe africana foi eliminada pela França.

"Foi um jogo decepcionante, mas precisamos virar a página", declarou o volante Wilfred Ndidi, um dos principais nomes dos 'Águias' e que atua no Leicester.

O técnico Gernot Rohr deverá fazer apenas uma alteração em relação ao revés contra os croatas, a entrada de Ahmed Musa em lugar de Alex Iwobi na linha de frente. "Queremos atacar e criar ocasiões de gol, porque é a única forma para marcar gols", declarou o treinador.



Prováveis escalações:.

Nigéria: Uzoho; Shehu, Balogun, Troost-Ekong e Idowu; Etebo, Ndidi, Moses, Obi Mikel e Musa; Ighalo. Técnico: Gernot Rohr.

Islândia: Halldorsson; Saevarsson, Arnason, Ragnar Sigurdsson e Magnusson; Gunnarsson, Gylfi Sigurdsson, Gudmundsson, Bjarnason e Hallfredsson; Finnbogason. Técnico: Heimir Hallgrimsson.

Árbitro: Matthew Conger (Nova Zelândia), auxiliado pelo compatriota Simon Lount e por Tevita Makasini (Tonga).

Estádio: Volgogrado Arena, em Volgogrado.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte