Topo

Esporte

Thiago Silva diz que tanto o Brasil como a Costa Rica estão "sob pressão"

21/06/2018 10h57

São Petersburgo (Rússia), 21 jun (EFE).- O zagueiro Thiago Silva, que será o capitão da seleção brasileira na partida desta sexta-feira contra a Costa Rica, disse em entrevista coletiva que as duas seleções estão "sob pressão" porque necessitam conquistar algo positivo, após o empate do Brasil diante da Suíça e a derrota costarriquenha contra a Sérvia.

"Será um jogo muito difícil porque eles perderam o primeiro e nós empatamos, isso significa que as duas seleções estão sob pressão, mas isto é algo normal, estamos acostumados a essas situações e estamos tranquilos", opinou o defensor do Paris Saint-Germain.

Thiago Silva disse que a Costa Rica é "uma equipe de grande qualidade" e lembrou que "jogou muito bem" na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, na qual os brasileiros "seguiram de perto" os 'ticos'.

"É verdade que eles não começaram tão bem com a derrota (para a Sérvia por 1 a 0), mas estão com vontade de se recuperar, portanto, o confronto vai ser duro", previu ex-jogador do Fluminense.

Thiago Silva será o capitão contra a Costa Rica, depois que Marcelo ostentou a braçadeira diante da Suíça, dentro do sistema de revezamento adotado pelo técnico Tite.

"Estou muito tranquilo nesse sentido, acho que o mais importante é dar tudo para a equipe, independentemente de estar com a braçadeira de capitão ou não. Sabemos dividir a responsabilidade, seja quem for o capitão. Em outros jogos foram outros companheiros e todos estão dispostos a fazê-lo se esta for a decisão do treinador", disse Thiago Silva.

Além das dificuldades impostas pelos adversários, os jogadores brasileiros vêm estranhando as condições meteorológicas de São Petersburgo, que vive nestes dias o auge do verão europeu com as chamadas 'Noites Brancas', um fenômeno que faz com que haja luminosidade do sol até quase a meia-noite e no qual o amanhecer começa ainda durante a madrugada.

"É um pouco difícil porque não estamos acostumados com essa situação, mas cada um dos jogadores foi orientado sobre essa questão. É importante desligar os telefones e tablets na hora de deitar para conseguir relaxar e descansar", explicou o zagueiro da seleção brasileira.

Mais Esporte