Topo

Esporte

Tite repete time contra Costa Rica e defende individualidade de Neymar

21/06/2018 12h30

São Petersburgo (Rússia), 21 jun (EFE).- O técnico Tite afirmou nesta quinta-feira que vai levar a campo contra a Costa Rica, nesta sexta-feira, a mesma equipe que começou como titular no empate por 1 a 1 com a Suíça, na estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo.

"O time titular será o mesmo que enfrentou a Suíça, é uma partida decisiva. Todos os jogos temos que ter uma boa atuação e vencer. Esse jogo também. Vamos continuar fazendo alguns ajustes de posicionamento", disse.

O técnico confirmou que Neymar será titular e explicou que ele não está fazendo nenhum sacrifício para estar em campo, apesar do pouco tempo após a cirurgia no pé e das dores no tornozelo que sentiu no dia seguinte à estreia, provocadas por pancadas que sofreu dos suíços.

"Queremos ganhar, mas o técnico não vai pôr em risco a saúde do jogador, nem pagar o preço de não ser honesto. Podemos estar nervosos, mas não colocaríamos isso em risco por uma partida. Neymar continua naquele projeto inicial, foram três meses e meio até o primeiro jogo de 90 minutos. É preciso um mínimo de cinco jogos para estar na plenitude. Ele acelerou esse processo e também estará evoluindo junto com a equipe", afirmou.

Tite sabe que a partida desta sexta-feira contra a Costa Rica é decisiva, depois do empate com a Suíça por 1 a 1, mas espera da equipe a mesma atitude defensiva do primeiro jogo, só que com mais poder ofensivo.

Ao ser questionado sobre a "individualidade" de Neymar dentro de campo, o técnico saiu em defesa do atacante, dizendo que esses momentos também são importantes para a seleção brasileira.

"Eu não vou tirar essa característica do Neymar, de ser transgressor, de se movimentar pelo campo e criar situações geniais. Isto é importante, serve para ele, para o Gabriel Jesus, para o Willian. É uma característica do futebol brasileiro, não vou tirar isso", explicou.

A seleção brasileira foi recebida com festa ontem por cerca de 300 torcedores que cercaram o hotel em que a equipe está concentrada em São Petersburgo, cantando e incentivando os jogadores. Para Tite, esse carinho traz um apoio emocional importante para o time.

"Tem um componente emocional muito forte e claro que a gente fica contente. Eu tenho 95 minutos para jogar uma partida decisiva, temos que jogar bem para vencer e nos classificar. Os três jogos de ontem, com equipes que, em teoria, eram mais fortes, foram interessantes porque tiveram resultados justos, portanto precisamos estar concentrados e tranquilos. Temos que pegar esse carinho do torcedor, a lucidez, juntar os dois fatores, emoção e razão equilibrando", disse.

Tite foi perguntado sobre a questão do árbitro de vídeo (VAR) nas partidas da Copa do Mundo, especialmente após as críticas dos seus jogadores no lance do gol da Suíça, mas não quis voltar ao assunto.

"Está muito claro o que o VAR pode fazer, não posso responder pela responsabilidade de terceiros. Qualquer comentário que eu faça, pode parecer que quero levar vantagem no jogo de amanhã. E não queremos vantagens, queremos merecer a vitória, jogar como equipe e ganhar porque fomos melhores, respeitando o adversário", concluiu.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte