Topo

Esporte

Paraguai repudia ação machista de jornalistas na Rússia

22/06/2018 19h49

Assunção, 22 jun (EFE).-A embaixada do Paraguai na Rússia repudiou nesta sexta-feira o comportamento de dois jornalistas paraguaios que estão cobrindo a Copa do Mundo e que divulgaram um vídeo na internet em que fazem uma jovem asiática repetir para as câmeras uma frase obscena em guarani.

A delegação oficial paraguaia no país emitiu um comunicado lamentando profundamente "o comportamento inadequado" dos jornalistas e qualificando a atitude de "grosseira e sem civilidade".

A Secretaria de Políticas Linguísticas (SPL) também se manifestou e criticou o ato.

"As nossas línguas devem dignificar às pessoas e ser usadas como meio de integração e interação entre os povos", defendeu.

O vídeo, divulgado ontem, também gerou críticas negativas hoje em muitos jornalistas paraguaios através das redes sociais.

Nas imagens, um dos jornalistas pede que a mulher repita as palavras que ele diz em guarani, língua oficial no Paraguai junto com o espanhol. Na frase ele pede para que ela fale "eu tenho uma vagina grande". Quando ela pergunta qual o significado do que acabou de dizer o jornalista responde: "I like Paraguai" (Eu amo o Paraguai).

Esta semana, as autoridades da Rússia proibiram um torcedor argentino que gravou e divulgou na internet um vídeo com o mesmo teor de assédio de ir aos jogos.

Mais Esporte