Topo

Esporte

Colômbia dá show em campo e na torcida, renasce na Copa e elimina Polônia

24/06/2018 17h33

Kazan (Rússia), 24 jun (EFE).- Em um duelo de favoritas à classificação às oitavas de final pelo grupo H que acabou se tornando uma luta pela sobrevivência na Copa do Mundo, a Colômbia acordou neste domingo no torneio e decretou a primeira eliminação de uma seleção europeia e de uma cabeça de chave nesta edição, ao vencer a Polônia por 3 a 0 na Kazan Arena.

Com amplo domínio da partida, a seleção colombiana abriu o placar aos 38 minutos do primeiro tempo, com gol de cabeça do zagueiro Yerry Mina, ex-Palmeiras. Na segunda etapa, aos 23, o atacante Falcao García marcou primeira vez em uma Copa do Mundo. Grande destaque do jogo, o meia-atacante Juan Cuadrado, que infernizou a zaga adversária, fechou o placar aos 29.

Além da grande atuação em campo, a Colômbia deu show nas arquibancadas do estádio russo. Repletas de torcedores do país, que empurraram o time desde a execução do hino nacional, de certa forma elas podiam ser confundidas com as do El Campín, em Bogotá, do Metropolitano, em Barranquilla, ou as do Atanasio Girardot, em Medellín.

Com o empate em 2 a 2 entre Japão e Senegal, líderes do grupo H com quatro pontos, a seleção que fosse derrotada hoje no duelo em Kazan estaria matematicamente eliminada por não ter pontuado nas duas primeiras rodadas.

A eliminação precoce da Polônia mantém o fantasma das edições de 2002 e 2006, quando a seleção europeia também voltou para casa sem passar da primeira fase.

Robert Lewandowski, principal jogador polonês e artilheiro isolado das Eliminatórias Europeias com 16 gols marcados, perdeu as duas oportunidades que teve, defendidas por David Ospina. O atacante ainda terá uma chance de balançar a rede na Copa, mas com a passagem de volta já comprada.

Na terceira e última rodada da fase de grupos, a Colômbia, precisando vencer para não contar com uma combinação de resultados, enfrentará Senegal na próxima quinta-feira, às 11h (horário de Brasília) em Samara. Enquanto isso, o Japão terá como adversária a Polônia em Volgogrado.

Com o mesmo objetivo de apagar a imagem da inesperada derrota na primeira rodada, Colômbia e Polônia foram a campo determinadas a mostrar o bom futebol pelo qual entraram na Copa como favoritas no grupo.

No lugar do volante colombiano Carlos Sánchez, que foi expulso na estreia e não pôde jogar devido à suspensão, o técnico José Pekerman escalou como titular Abel Aguilar, que se lesionou e acabou sendo substituído ainda no primeiro tempo por Mateus Uribe, que fez boa partida.

O cronômetro não havia nem chegado a um minuto quando foi criada a primeira chance de perigo do jogo na Kazan Arena. Após trapalhada da zaga colombiana, a bola sobrou no bico da área para Kownacki, que tentou encontrar o ângulo de Ospina, mas Mina surgiu a tempo para tirar de cabeça.

A Colômbia explorou muitas jogadas aéreas, mas a zaga polonesa levou a melhor no início. A equipe sul-americana chegou mais perto de balançar a rede com a bola no chão. Na melhor das chances, aos 24, Falcao invadiu a área e tocou de calcanhar para Cuadrado, que não alcançou a bola.

Pouco depois, em grande jogada individual, Cuadrado chamou a responsabilidade, driblou dois dentro da área e chegou à linha de fundo para cruzar rasteiro, mas a defesa conseguir bloquear. Aos poucos, a seleção colombiana tomou conta da partida.

A jogada pelo alto deu certo aos 38 minutos. Após uma cobrança curta de escanteio, Quintero fingiu que cruzaria direto e enganou a zaga ao encontrar James aberto pela direita. O camisa 10 colombiano cruzou na medida para Mina, que se antecipou ao goleiro e subiu mais que a zaga para abrir o placar de cabeça.

Assim como na primeira etapa, Cuadrado continuou sendo a principal arma da Colômbia. A Polônia tentou pressionar, mas teve menos qualidade durante a posse da bola e tomou sufoco nos contra-ataques.

O segundo gol colombiano veio aos 23 minutos. Após belo passe de Quintero, Falcao recebeu na intermediária, entrou na área e bateu rasteiro, e com estilo, para marcar pela primeira vez na carreira em uma Copa do Mundo.

A partir daí, a Polônia passou a assistir o rival jogar. Apenas seis minutos depois, Cuadrado foi premiado pela bela atuação. Em jogada pelo lado esquerdo, James mostrou incrível visão de jogo e lançou para o companheiro, que vinha pelo lado oposto do campo, ficar cara a cara com Szczesny para marcar o terceiro.

O placar poderia ser maior não fosse a zaga polonesa, que aos 38 impediu o que seria um golaço de calcanhar de Uribe. No abafa, a Polônia ainda teve duas boas chances com Lewandowski, que foi parado por Ospina em finalização à queima-roupa e em chute de fora da área no fim do jogo.



Ficha técnica:.

Polônia: Szczesny; Piszczek, Berdnarek e Pazdan (Glik); Bereszyniski (Teodorczyk), Krychowiak, Goralski e Rybus; Zielinski, Kownacki (Grosicki) e Lewandowski. Técnico: Adam Nawalka.

Colômbia: Ospina; Arias, Sánchez, Mina e Mojica; Aguilar (Uribe), Barrios, Cuadrado, Quintero (Lerma) e James Rodríguez; Falcao (Bacca). Técnico: José Pekerman.

Árbitro: César Arturo Ramos (México), auxiliado pelos compatriotas Marvin Torrentera e Miguel Hernandez.

Cartões amarelos: Bednarek e Goralski (Polônia).

Gols: Mina, Falcao e Cuadrado (Colômbia).

Estádio: Kazan Arena, em Kazan.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte