Topo

Esporte

Pékerman diz que Colômbia "não tinha margem de erro" contra a Polônia

24/06/2018 19h18

Kazan (Rússia), 24 jun (EFE).- O técnico da Colômbia, José Pékerman, parabenizou a equipe pela vitória contundente vitória por 3 a 0 sobre a Polônia, resultado que eliminou matematicamente a seleção europeia, e comentou que os colombianos não tinham "margem de erro" na partida deste domingo em Kazan.

"Isto é uma Copa do Mundo e, como costuma acontecer, sempre pode ter um acidente, como houve conosco na estreia. Hoje a equipe respondeu. O jogo foi importante porque mostramos muitas das coisas que queremos. Aos poucos vamos encontrando o melhor de alguns jogadores que vinham tendo alguma dificuldade", disse Pékerman na entrevista coletiva posterior à partida.

"Sabendo que jogávamos com a pressão do resultado, sabíamos que não tínhamos margem de erro. O time assumiu essa responsabilidade e com o passar do tempo impôs a qualidade do jogo em todos os setores linhas. Esta vitória nos deixa bem na Copa", acrescentou.

A partida de hoje teve um componente especial: o atacante Falcao García, um dos principais jogadores da seleção colombiana, balançou a rede pela primeira vez em uma Copa do Mundo. Para o treinador, o momento foi "uma das maiores alegrias da partida".

"Sem dúvida nenhuma, foi uma das maiores alegrias da partida. Falcao é um símbolo do futebol colombiano e estamos contentes por ele ter marcado. Também estamos muito felizes que ele possa mostrar todo o seu potencial", explicou.

Pékerman aproveitou para elogiar a parceria entre os meias James Rodríguez e Juan Fernando Quintero, responsáveis pela criação de jogadas da seleção colombiana.

"Acreditávamos que essa parceria poderia ser importante. Hoje toda a equipe respondeu. Os dois são jogadores com grande talento, se complementaram muito bem em todos os setores do campo", analisou.

Ao falar sobre o sentimento da equipe após a vitória, o treinador argentino dedicou o resultado positivo ao volante Carlos Sánchez, que foi expulso no início da derrota por 2 a 1 para o Japão na primeira rodada e não pôde jogar neste domingo por estar suspenso.

"A vitória é para Carlos Sánchez. Esse é o sentimento de todos os jogadores, queremos dedicar a ele", comentou.

Os três pontos mantêm a Colômbia viva no torneio, na terceira posição do grupo H, um a menos que os líderes Japão e Senegal.

"A Colômbia cresceu muito. Os jogadores são ambiciosos e capazes de superar os maus momentos. Vamos comemorar a atuação da equipe. Somos ambiciosos e queremos avançar na Copa do Mundo", declarou Pékerman.

Na terceira e última rodada da fase de grupos, a Colômbia, precisando vencer para não contar com uma combinação de resultados, enfrentará Senegal na próxima quinta-feira, às 11h (horário de Brasília) em Samara. Enquanto isso, o Japão terá como adversária a já eliminada Polônia em Volgogrado.

Mais Esporte