Topo

Esporte

Em jogo com recorde de goleiro, Arábia Saudita se despede vencendo o Egito

25/06/2018 13h45

Volgogrado (Rússia), 25 jun (EFE).- Em partida que entrou para a história pela quebra do recorde de jogador mais velho a disputar uma Copa do Mundo, a Arábia Saudita se despediu do torneio nesta segunda-feira vencendo de virada o Egito por 2 a 1 e terminando na terceira colocação do grupo A, pelo qual Uruguai e Rússia avançaram às oitavas de final.

O jogo disputado na Volgogrado Arena entrou para a história pela marca estabelecida pelo goleiro Essam El-Hadary, escalado como titular aos 45 anos. O camisa 1 egípcio superou o colombiano Faryd Mondragón, que atuou em uma partida na última Copa, aos 43.

E o veterano, embora não tenha conseguido salvar sua seleção da derrota, também brilhou defendendo uma cobrança de pênalti e em outros lances de perigo dos sauditas no ataque.

Os gols da partida foram marcados por Al-Faraj, em nova penalidade, e Al-Dawsari, nos acréscimos do jogo. O badalado Mohamed Salah abriu o placar em um lindo gol de cobertura.

Os sauditas terminam o grupo A com três pontos, e os 'Faraós' ficaram na lanterna, sem pontuar. O Uruguai ficou na liderança, com nove pontos, seguido da Rússia, com seis.

O primeiro bom lance do jogo de hoje foi dos sauditas. Aos 14 minutos, Al-Dawsari recebeu a bola na intermediária, avançou, cortou a zaga e chutou com perigo, sobre o travessão.

Aos 22, o astro Mohammed Salah abriu o placar com categoria, tocando de cobertura na saída do goleiro. Este foi o primeiro gol do Egito com bola rolando em Copas do Mundo desde o de Abdel Fawzie na edição de 1934. Magdi Abdelghani, em 1990, e o próprio Salah no jogo passado, contra a Rússia, também balançaram a rede, mas de pênalti.

Dois minutos depois, o mesmo camisa 10 teve um lance muito parecido, também batendo por cima de Al-Mosailem, mas errando o alvo por pouco.

Aos 33, Salah matou a bola com maestria na entrada da área e tocou para Trezeguet, que chutou de bate-pronto, quase fazendo um golaço. No lance seguinte, o mesmo Trezeguet avançou em direção ao gol, fintou o zagueiro e chutou rente à trave esquerda.

Outro lance agudo aconteceu aos 36, quando Al-Faraj recebeu dentro da área, de frente para o gol, e Hegazi tirou a bola, salvando o time de Héctor Cúper. Um minuto depois, Fathi bloqueou um cruzamento com o braço e o juiz marcou penalidade para os sauditas. Al-Muwallad foi para a cobrança, e El Hadary fez uma bela defesa, espalmando em direção ao travessão.

Nos acréscimos da primeria etapa, Wilmar Roldán marcou mais uma penalidade contra os 'Faraós', desta vez com bastante polêmica, após uma longa conversa com a equipe de auxiliares que acompanhava a partida por vídeo. Al-Faraj apresentou-se para a batida e não desperdiçou.

Os dois pênaltis marcados no confronto também colocam este Mundial como o que mais teve penalidades marcados, ainda antes do fim da primeira fase, ao lado das edições de 1990, 1998 e 2002, que tiveram 18 ao longo de toda a disputa.

O segundo tempo foi tão intenso quanto o primeiro. Os sauditas ameaçaram a meta adversária em algumas jogadas, a melhor delas aos 8 minutos, com Bahebri pegando um rebote na grande área e batendo com força, para a linha de fundo. Três minutos depois, Trezeguet cabeceou firme para fora, após aparecer entre a zaga da Arábia Saudita.

Aos 23, El Hadary fez linda defesa em cabeçada fulminante de Al-Muwallad e repetiu o feito na cobrança de escanteio, desta vez parando a finalização de Asiri. Oito minutos depois, Warda quase colocou a seleção dirigida por Juan Antonio Pizzi na frente, só que chutou à direita do gol.

O gol que definiu o jogo saiu aos 48 minutos, quando Al-Dawsari chutou cruzado, quase sem ângulo, vencendo o veterano goleiro do Egito.



Ficha técnica:.

Arábia Saudita: Al-Mosailem; Al-Breik, Osama Hawsawi, Motaz Hawsawi, Al-Shahrani; Bahebri (Asiri), Al-Faraj, Otayf, Al-Mogahwi, Al-Dawsari; e Al-Muwallad (Al-Shehri). Técnico: Juan Antonio Pizzi.

Egito: El Hadary; Fathy, Gabr, Hegazy e Abdel Shafy; Elneny, Hamed, Said (Warda), Trezeguet (Kahraba) e Salah; Marwan (Sobhi). Técnico: Héctor Cúper.

Cartões Amarelos: Fathy e Gabr (Egito).

Gols: Al-Faraj e Al-Dawsari (Arábia Saudita) e Mohamed Salah (Egito).

Árbitro: Wilmar Roldán (COL), auxiliado por Alexander Guzman e Cristian De la Cruz.

Estádio: Volgogrado Arena, em Volgogrado.

Mais Esporte