Topo

Esporte

Uruguai resolve no 1º tempo, vence Rússia e avança como líder do grupo A

25/06/2018 13h14

Samara, 25 jun (EFE).- Em confronto direto pela liderança do grupo A da Copa do Mundo, o Uruguai conquistou a primeira posição ao vencer a Rússia por 3 a 0 nesta segunda-feira, na Cosmos Arena, em Samara, e manteve 100% de aproveitamento em sua campanha.

A 'Celeste' abriu 2 a 0 no placar no primeiro tempo com um gol em cobrança de falta de Suárez e outro contra de Cheryshev, em quem um chute de Laxalt acabou desviando. Antes do intervalo, Smolnikov recebeu cartão vermelho e deixou os donos da casa com 10 homens em campo.

A segunda etapa foi mais morna, mas, nos instantes finais, Cavani conseguiu balançar a rede pela primeira vez neste Mundial, fechando o placar.

Ao vencer seus três jogos por uma fase de grupos pela primeira vez na história, a bicampeã mundial confirmou-se no topo da tabela, com nove pontos, enquanto a Rússia, que jogava pelo empate para ser líder, ficou com seis.

As duas seleções ficam esperando a definição do grupo B, que acontecerá ainda hoje, a partir das 15h (de Brasília), para saberem quem enfrentarão nas oitavas. Espanha, Portugal e Irã ainda têm chances de classificação. O Uruguai jogará no próximo domingo, em Sochi, contra o segundo colocado, enquanto a representante da Uefa voltará a campo no dia seguinte em Moscou para medir forças com quem ficar em primeiro.

A 'Celeste' entrou em campo com quatro alterações em relação à vitória por 1 a 0 sobre a Arábia Saudita, na última quarta-feira, e Óscar Tabárez mudou inclusive o esquema tático, escalando três zagueiros. Na Rússia, Stanislav Cherchesov poupou alguns atletas, entre eles o lateral brasileiro naturalizado Mario Fernandes.

A equipe dirigida por Tabárez mostrou uma postura diferente em relação às duas primeiras partidas, jogando mais solta, e provou isso logo com um minuto de bola rolando. Godín lançou buscando Cavani, Vecino ficou com a sobra e chutou à direita do alvo.

Pouco depois, aos nove, a bicampeã abriu o placar em falta de Gazinskiy em Bentancur a um passo da área, pela esquerda. Suárez soltou uma bomba por baixo da barreira no canto do goleiro Akinfeev, a 109 km/h, e balançou a rede.

A Rússia tentou se mostrar viva no jogo e levou perigo aos 12 minutos, em lançamento direto de Akinfeev para Dzyuba. O grandalhão russo fez o pivô e escorou para Cheryshev, que parou em boa defesa de Muslera. Mais tarde, aos 17, em mais um cruzamento do jogador do Villarreal, o camisa 22 cabeceou para o chão, a bola quicou e encobriu a meta.

A torcida da casa se empolgava, mas o Uruguai derrubou o moral da adversária da melhor maneira possível: com gol. Aos 22, após mais um chuveirinho, Laxalt ficou com a sobra e chutou, a bola desviou em Cheryshev e entrou. A arbitragem creditou o gol como contra.

O terceiro poderia ter acontecido logo na sequência, aos 27, em rápida linha de passe, que terminou com finalização rasteira de Bentancur dentro da área. Akinfeev fez grande defesa, e Cavani estava prestes a ficar com o rebote, mas Zobnin afastou com um chutão.

A situação da Rússia, que já não era tão simples, ficou ainda mais difícil aos 36 minutos. Laxalt acelerou pela esquerda e se preparava para invadir a área quando foi derrubado por Smolnikov. O lateral já tinha cartão amarelo e foi expulso.

Insatisfeito com a atuação da equipe e precisando recompor a defesa, Cherchesov gastou as três substituições no intervalo, e Mario Fernandes foi um dos escolhidos para entrar. Mas o Uruguai continuou melhor e poderia ter feito mais um logo nos primeiros minutos do segundo tempo, em falta sofrida por Suárez. Só que Cavani acertou a barreira.

Cavani queria de qualquer maneira o seu primeiro gol nesta Copa, mas encontrava dificuldade. Aos 19, o companheiro de ataque de Neymar no Paris Saint-Germain recebeu ótimo passe de Nández no bico da pequena área, mas foi demorou a definir e foi desarmado. Em seguida, aos 23, o camisa 9 avançou com liberdade, mas pegou mal e cedeu o tiro de meta.

O ritmo foi caindo, e num vacilo da defesa uruguaia a equipe anfitriã poderia ter diminuído. Aos 28, Muslera errou passe e deu um presente para os russos, que trocaram passes até a bola chegar a Dzyuba. O centroavante cortou bonito, mas concluiu de maneira bisonha.

O presente foi retribuído aos 35. Em falha da Rússia na saída de bola, Cavani interceptou e puxou o contra-ataque, dando a bola para Suárez. 'Luisito' entrou na área pela esquerda e poderia ter chutado, mas preferiu devolver e fez um passe muito comprido.

O esforço do centroavante do PSG foi enfim recompensado aos 44. Godín aproveitou o levantamento e cabeceou com força para grande intervenção de Akinfeev, mas Cavani estava atento ao rebote e conferiu.



Ficha técnica:.

Uruguai: Muslera; Godín, Coates e Cáceres; Nández (Cristian Rodríguez), Torreira, Vecino, Bentancur (De Arrascaeta) e Laxalt; Suárez e Cavani (Gómez). Técnico: Óscar Tabárez.

Rússia: Akinfeev; Smolnikov, Kutepov, Ignashevich e Kudriashov; Zobnin, Gazinski (Kuzyaev), Samedov, Alexey Miranchuk (Smolov) e Cheryshev (Mario Fernandes); Dzyuba. Técnico: Stanislav Cherchesov.

Árbitro: Malang Diedhiou (Senegal), auxiliado pelos compatriotas Djibril Camara e El Hadji Samba.

Cartões amarelos: Bentancur (Uruguai); Gazinski e Smolnikov (Rússia).

Cartão vermelho: Smolnikov (Rússia).

Gols: Suárez, Cheryshev (contra) e Cavani (Uruguai).

Estádio: Cosmos Arena, em Samara.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte