Topo

Esporte

"Vaga nas oitavas seria o maior êxito da história", diz técnico da Islândia

25/06/2018 12h09

Moscou, 25 jun (EFE).- O técnico da Islândia, Heimir Hallgrimsson, ressaltou nesta segunda-feira que estar nas oitavas de final da Copa do Mundo seria a maior conquista da curta história do futebol do país, que já surpreendeu o mundo na Eurocopa de 2016.

Antes da partida decisiva contra a Croácia no grupo D, Hallgrimsson, dentista de profissão, relativizou a pressão sobre seus jogadores antes do jogo no qual podem fazer história.

"Só metade das seleções se classifica. Para Argentina, Portugal e Alemanha seria um choque não conseguir a classificação para as oitavas de final. Por outro lado, se conseguirmos estar entre os 16 melhores, provavelmente falaríamos do maior êxito da curta história do futebol islandês. Quero pôr o que isso significa em contexto para uns e outros", ressaltou o treinador.

Terceira colocada no grupo com um ponto conquistado sobre a Argentina, a Islândia precisa vencer a líder Croácia, já classificada, e torcer por um empate ou uma vitória da Argentina no jogo contra a Nigéria, vice-líder com três pontos. Em caso de igualdade, os islandeses ainda precisariam superar os dois gols positivos de saldo dos nigerianos.

Para o desafio, Hallgrimsson contará com força máxima. A única dúvida, Joi Gundmundsson, treinou normalmente com o grupo e está liberado. Por isso, há otimismo entre os islandeses.

"Pensamos que vamos ganhar cada jogo. Inclusive quando perdemos, pensamos que venceríamos a próxima. Esse otimismo está em nossos genes", afirmou o técnico, que fez muitos elogios ao adversário.

"Eles têm um jogo muito bom, a força está nos passes", disse.

Para Hallgrimson, a chegada do técnico Zlatko Dalic deu o equílibro entre ataque e defesa que faltava à Croácia.

"Os ataques são mais variados e ele mudou o papel dos meias. Modric joga mais adiantado, o que permite dar o último passe. Sinto que há mais solidariedade nesta Croácia. Eles merecem chegar longe se continuarem jogando como agora" afirmou o técnico.

Mais Esporte