Topo

Esporte

Croácia vence e ajuda a Argentina; Islândia dá adeus à Copa

26/06/2018 17h51

Rostov-no-Don (Rússia), 26 jun (EFE).- Com time misto, a já classificada Croácia manteve 100% de aproveitamento na fase de grupos da Copa do Mundo ao vencer a Islândia por 2 a 1 nesta terça-feira, um resultado que também eliminou a seleção nórdica e ajudou a Argentina, que bateu a Nigéria pelo mesmo placar, a chegar às oitavas de final.

Após um primeiro tempo sem gols na Rostov Arena, mas com muita pressão islandesa, o volante croata Milan Badelj mostrou oportunismo e abriu o placar aos sete minutos da segunda etapa. O empate veio aos 30, em pênalti cobrado por Gilfy Sigurdsson, mas o meia Ivan Perisic garantiu a vitória aos 44 minutos.

Com o triunfo da Argentina sobre a Nigéria em São Petersburgo, a Islândia, que jogou mais ofensivamente do que nunca, precisava vencer para conseguir a classificação, mas desperdiçou muitas chances e esbarrou em grandes defesas do goleiro Lovren Kalinic.

Por fim, os islandeses se despediram de sua primeira participação no torneio na lanterna do grupo D, com um ponto, dois a menos que os nigerianos. A Argentina somou quatro pontos e avançou para a próxima fase na segunda posição da chave, enquanto a líder Croácia conseguiu nove.

Classificada por antecipação após a contundente vitória por 3 a 0 sobre a Argentina na segunda rodada, a Croácia poupou jogadores e foi a campo com apenas dois titulares em relação à partida anterior: os meias Luka Modric e Ivan Perisic, e foi o suficiente para sair com o resultado positivo.

Primeira colocada do grupo D, a Croácia enfrentará nas oitavas de final a Dinamarca, que terminou na segunda posição do grupo C, no próximo domingo, em Nizhny Novgorod. Já a Argentina, que conseguiu a suada vice-liderança do D, terá como adversária a França, a melhor do C, no sábado, em Kazan.

Enquanto Islândia e Croácia faziam um jogo morno e de muita marcação nos minutos iniciais, a Argentina já vencia a Nigéria em São Petersburgo, um resultado que pressionava a seleção nórdica a buscar o gol para não ser eliminada.

O primeiro lance que chamou a atenção na partida veio aos 11 minutos, quando Pjaca acertou acidentalmente o nariz de Bjarnason com o cotovelo em disputa de bola. O islandês sangrou muito e precisou sair de campo para receber atendimento médico, mas continuou no jogo.

Aos 25, após cobrança de lateral diretamente para a área, Magnusson desviou no primeiro poste, e a bola passou por toda a zaga croata, mas ninguém da Islândia apareceu para finalizar com o gol livre.

Pouco depois, desta vez depois de um escanteio, Magnusson novamente apareceu bem para cabecear na área, mas errou a direção e a bola saiu pela linha de fundo. Ainda na bola parada, Gilfy Sigurdsson cobrou falta com precisão, mas o goleiro Lovre Kalinic estava lá para defender.

A única chegada croata no primeiro tempo consistiu em um chute de fora da área fraco e sem direção de Perisic aos 36 minutos. Em rápida resposta, Finnbogason roubou a bola na intermediária, tabelou com Sigurdsson na frente da área adversária e chutou com muito perigo, mas a bola passou raspando a trave.

Os últimos momentos do primeiro tempo contaram com dois milagres do goleiro croata. Aos 45, após bola sobrada em frente à área, Bjarnason chegou batendo e Kalinic salvou com o pé esquerdo. No lance seguinte, Gunnarsson arriscou da entrada da área e o camisa 12 da Croácia voou para manter o placar zerado até o intervalo.

A segunda etapa começou bem diferente, com uma bomba de Badelj que explodiu no travessão de Halldórsson, até então um mero espectador em campo. Aos sete minutos, o volante teve a segunda oportunidade e se redimiu ao pegar um rebote na área, estofando a rede para o desespero da Islândia.

Passado o gol, os islandeses voltaram a pressionar e levaram muito perigo em duas bolas pelo alto. Após cruzamento, Ingason subiu no terceiro andar e cabeceou para uma grande defesa de Kalinic. No lance seguinte, o zagueiro voltou a levar a melhor pelo alto e acertou o travessão croata.

A essa altura, a Nigéria já havia alcançado o empate com a Argentina e, com a combinação de resultados, se classificava para as oitavas de final. Menos ofensiva em comparação ao que apresentou no primeiro tempo, a Islândia continuou melhor, mas passou a dar mais espaço à equipe rival.

O empate veio com sacrifício. Aos 29, Lovren usou o braço para cortar cruzamento na área, e o árbitro marcou a penalidade máxima. Na cobrança, Sigurdsson deixou tudo igual no placar.

Pouco depois, a Argentina chegou ao segundo gol sobre a Nigéria e assumiu a vice-liderança do grupo. Bastava um gol para a Islândia ultrapassar os sul-americanos e se classificarem, mas aconteceu justamente o oposto.

Em rara chegada croata, a zaga falhou na marcação, Perisic invadiu a área e chutou no ângulo para sacramentar a eliminação islandesa e fechar com chave de ouro a grande campanha da Croácia na fase de grupos.



Ficha técnica:.

Islândia: Halldorsson; Saevarsson, Ingason, Ragnar Sigurdsson (Sigurdarson) e Magnusson; Gunnarsson, Hallfredsson, Johann Gudmundsson, Gilfy Sigurdsson e Bjarnason (Traustason); Finnbogason (Albert Gudmundsson). Técnico: Heimir Hallgrimsson.

Croácia: Kalinic; Jedvaj, Corluka, Caleta-Car e Pivaric; Modric (Bradaric), Badelj, Pjaca (Lovren), Kovacic (Rakitic) e Perisic; Kramaric. Técnico: Zlatko Dalic.

Árbitro: Mateu Lahoz (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Pau Cebrián e Roberto Díaz.

Cartões amarelos: Jedvaj e Pjaca (Croácia); Saevarsson, Hallfredsson e Finnbogason (Islândia).

Gols: Badelj e Perisic (Croácia); Gilfy Sigurdsson (Islândia).

Estádio: Rostov Arena, em Rostov-no-Don.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte