Topo

Esporte

Primeiro-ministro da Albânia arrecada dinheiro para multas de Xhaka e Shaqiri

26/06/2018 17h48

Tirana, 26 jun (EFE).- O primeiro-ministro da Albânia, Edi Rama, lançou nesta terça-feira uma campanha de arrecadação de dinheiro para pagar as multas de 10 mil francos suíços (cerca de R$ 38 mil) aplicadas pela Fifa aos meias Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri, jogadores de origem kosovar que atuam pela Suíça na Copa do Mundo.

Xhaka e Shakiri foram punidos pela entidade após terem comemorado os gols da vitória por 2 a 1 sobre a Sérvia cruzando as mãos sobre o peito simulando a forma de uma águia, símbolo da bandeira da Albânia, de onde procede grande parte da população do Kosovo.

Rama publicou no Facebook a campanha "Não tema a águia", pedindo para que os albaneses contribuam com qualquer valor para ajudar os dois atletas.

"O sinal das mãos em forma de águia é a nossa forma de expressar a felicidade, e sentimos por aqueles que interpretaram mal a alegria espontânea de um belo momento esportivo", escreveu.

Albânia e Sérvia são países historicamente confrontados e a parceria entre ambos se vê obstaculizada pela questão do Kosovo, uma antiga província sérvia majoritariamente povoada por albaneses étnicos que declarou independência unilateral em 2008, mas que até hoje não foi reconhecido como país pelo governo sérvio.

O Ministro de Comércio e Indústria do Kosovo, Bajram Hassani, também fez um post no Facebook para expressar apoio aos jogadores e decidiu doar parte do próprio salário para ajudar a pagar a multa.

"A emoção com a qual Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri nos presentearam quando comemoraram seus gols com a águia na partida entre Suíça e Sérvia não tem preço. Eles foram punidos simplesmente porque não se esqueceram de suas raízes, não se esqueceram de onde vieram", escreveu.

Mais Esporte