Topo

Esporte

Em situação confortável na tabela, Japão busca confirmar vaga contra Polônia

27/06/2018 09h05

Volgogrado (Rússia), 26 jun (EFE).- O Japão entra em campo nesta quinta-feira, na Volgogrado Arena, para confirmar a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo, ao enfrentar a já eliminada Polônia e podendo garantir vaga mesmo em caso de derrota.

Os japoneses estão na liderança do grupo H, com os mesmos quatro pontos de Senegal, por superarem os africanos no critério de desempate disciplinar. Na terceira colocação, aparece a Colômbia, com três pontos, e os poloneses são lanternas, sem nenhum.

Um empate é suficiente para a equipe de Akira Nishino passar de fase, enquanto que uma derrota para a Polônia teria que vir acompanhada de uma vitória dos senegaleses diante da Colômbia.

Inegavelmente, o Japão vem fazendo uma Copa surpreendente. A troca de treinador meses antes do torneio era um indicativo de que o time não chegaria na sua melhor forma e teria dificuldades, mesmo em uma chave sem grandes favoritos.

Mas a expulsão de Carlos Sánchez nos primeiros minutos da estreia contra a Colômbia, que resultou no único gol do jogo, mostrou que a sorte nipônica poderia ser diferente na competição. O empate em 2 a 2 contra Senegal na sequência garantiu a situação privilegiada na tabela de classificação.

Apostando no potencial da equipe no contra-ataque, Nishino foi feliz ao escolher Takashi Inui como titular e contou com o bom desempenho do centroavante reserva Yuya Osako, que precisou assumir o posto no lugar de Shinji Okazaki, porque o jogador do Leicester ainda se recupera de problemas físicos. Opção no banco, o experiente Keisuke Honda ainda foi fundamental ao marcar o gol que evitou a derrota para os africanos.

Tudo que deu certo para os 'Samurais Azuis', acabou dando errado para os poloneses. Assim como na Eurocopa 2016, na França, o artilheiro Robert Lewandowski chegou com grandes expectativas, mas não balançou as redes na primeira fase. Só que se há dois anos os companheiros conseguiram comandar a classificação às oitavas, desta vez o time tem que encarar um eliminação antecipada.

O peso também recai sobre o técnico Adam Nawalka, que não encontrou opções para atacar Senegal na estreia e propôs uma tática suicida na segunda partida, contra a Colômbia, resultando em duas derrotas, por 2 a 1 e 3 a 0, respectivamente.

Nawalka precisará substituir o zagueiro Michal Pazdan, que tem problemas musculares, e Jan Bednarek deve assumir a vaga. Recuperado da lesão no ombro, Kamil Glik será seu companheiro de zaga e não esconde a frustração pela campanha do time.

"Sejamos francos. Fomos uma das piores equipes do torneio nos dois primeiros jogos. Não existe apenas uma razão, seria motivo de uma longa discussão, mas não é assim como queríamos jogar. Estamos muito decepcionados", revelou Glik, que espera que a seleção europeia faça uma despedida honrosa.



Prováveis escalações:.

Japão: Kawashima; Sakai, Yoshida, Shoji e Nagatomo; Hasebe, Shibasaki; Haraguchi, Kagawa e Inui; Osako. Técnico: Akira Nishino.

Polônia: Szczesny; Piszczek, Glik, Bednarek e Rybus; Krychowiak e Goralski; Blaszczykowski, Milik e Zielinski; Lewandowski. Técnico: Adam Nawalka.

Árbitro: Janny Sikazwe (Zâmbia), auxiliado por Jerson dos Santos (Angola) e Zakhele Siwela (África do Sul).

Estádio: Volgogrado Arena, em Volgogrado.

Mais Esporte