Topo

Esporte

Mina volta a marcar, Colômbia se classifica em 1º de grupo e elimina Senegal

28/06/2018 13h23

Samara, 28 jun (EFE).- Em confronto direto por uma das duas vagas do grupo H nas oitavas de final da Copa do Mundo, a Colômbia venceu Senegal por 1 a 0 nesta quinta-feira na Cosmos Arena, na cidade de Samara, classificou-se para o mata-mata pela segunda edição seguida e eliminou a seleção africana, que deu adeus ao torneio devido ao critério disciplinar de desempate, que envolve o número e o tipo dos cartões recebidos ao longo da primeira fase.

O herói da classificação colombiana foi o zagueiro Mina, que fez de cabeça o único gol da partida. O ex-jogador do Palmeiras, atualmente do Barcelona, já havia marcado no triunfo sobre a Polônia por 3 a 0 no último domingo. Outro conhecido da torcida alviverde, o atacante Borja, que ainda defende o clube paulista, entrou em campo nos instantes finais.

O resultado levou a seleção dirigida por José Pékerman à ponta da tabela no grupo H, com seis pontos. Senegal ficou com quatro e empatou em pontos, saldo, número de gols marcados e confronto direto com o Japão, que perdeu para os já eliminados poloneses por 1 a 0. No entanto, os asiáticos passaram de fase por ter tomado menos cartões amarelos que os africanos (6 a 4).

Líder da chave, a Colômbia espera agora a definição do segundo colocado do grupo G, que acontecerá ainda hoje, às 15h (de Brasília). Inglaterra e Bélgica se enfrentarão em Kaliningrado, e quem perder será o adversário da campeã da Copa América de 2001.

Já Senegal caiu pela primeira vez na fase de grupos, já que em sua única participação anterior, em 2002, avançou até as quartas de final. Com a eliminação do time do técnico Aliou Cissé, a África fica sem representantes na segunda fase pela primeira vez desde 1982.

Os 'Leões da Teranga' foram a campo com um esquema mais ousado, praticamente um 4-2-4. Sarr e Mané foram escalados como meias, mas atuaram bem abertos, enquanto Keita Baldé ganhou um lugar entre os titulares para formar dupla de ataque com Niang.

Na Colômbia, o volante Carlos Sánchez, expulso aos três minutos de jogo na derrota para o Japão na estreia, cumpriu suspensão contra a Polônia e recuperou a posição. Com isso, Barrios foi colocado de volta no banco por Pékerman, que se tornou o técnico com mais jogos à frente dos 'Cafeteros' em Copas, com oito - cinco em 2014 e três em 2018. O recordista era Francisco Maturana, com sete - quatro em 1990 e três em 1994.

Embora as duas seleções tenham características ofensivas, a partida começou estudada. A primeira finalização perigosa aconteceu apenas aos 11 minutos, em falta sofrida por Falcao pela direita. Quintero bateu no canto direito, baixo, o goleiro Khadim N'Diaye se esticou e espalmou para o lado.

Aos 16, o árbitro sérvio Milorad Mazic marcou pênalti para Senegal, mas foi aconselhado a rever a jogada no monitor à beira do gramado e percebeu que Davinson Sánchez fez um desarme legal em Mané, com um carrinho providencial e tocando apenas a bola.

A equipe africana marcava forte e tinha maior volume de jogo, levando algum trabalho a Ospina. Aos 26, Mané recebeu nas costas de Mina, invadiu a área e ia cruzando para a área, mas foi bloqueado. No rebote, Keita Baldé bateu com efeito, e o goleiro do Arsenal encaixou.

A Colômbia encontrava dificuldade na criação e ainda perdeu seu principal jogador aos 30 minutos. James Rodríguez se ressentiu da lesão na panturrilha esquerda, que o deixou no banco na primeira rodada, e teve de ser substituído por Muriel. Pouco depois, aos 34, Quintero cobrou falta e e o goleiro ia soltando, mas defendeu em dois tempos.

Mais agudo, Senegal atacava, mas esbarrava nos erros de passe. Aos 44, Sané dominou e girou dentro da área, mas na hora de preparar para a chegada de Niang tocou mal e entregou para a zaga adversária.

Precisando da vitória para se classificar sem se importar com o resultado do outro jogo, a Colômbia tentou se soltar na volta do intervalo. Aos nove minutos do segundo tempo, Mojica avançou com liberdade pela esquerda e cruzou. Khadim N'Diaye saiu mal, mas foi salvo por Sabaly, que afastou.

Os 'Cafeteros' passaram a ganhar terreno e assustaram novamente aos 19, quando a defesa senegalesa cortou mal, Muriel encheu o pé na sobra e ganhou o escanteio. Após a cobrança feita pela direita, Falcao cabeceou por cima do travessão.

Em outro córner pela direita, aos 28 minutos, nasceu o gol. Cuadrado cruzou, Mina se antecipou à marcação na primeira trave e cabeceou firme para o fundo da rede.

O herói colombiano quase se tornou vilão aos 32, em escanteio para Senegal. Mina desviou contra a própria meta, mas Ospina defendeu. Em seguida, aos 33, Koulibaly atacou de ponta esquerda e fez a inversão para Sarr, que bateu de primeira, mas por cima da meta.

Senegal lançou-se ao ataque no desespero, mas pouco fez para merecer um gol, que seria o da classificação. A última boa investida foi da Colômbia, em contra-ataque puxado por Lerma, mas Falcao errou a passada, se embolou com Quintero e desperdiçou o ataque.



Ficha técnica:.

Senegal: Khadim N'Diaye; Gassama, Koulibaly, Sané e Sabaly (Wagué); Gueye, Kouyaté, Sarr e Mané; Keita Baldé (Konaté) e Niang (Sakho). Técnico: Aliou Cissé.

Colômbia: Ospina; Arias, Davinson Sánchez, Mina e Mojica; Carlos Sánchez, Uribe (Lerma), Cuadrado, James Rodríguez (Muriel) e Quintero; Falcao (Borja). Técnico: José Pékerman.

Árbitro: Milorad Mazic (Sérvia), auxiliado pelos compatriotas Milovan Ristic e Dalibor Djurdjevic.

Cartões amarelos: Niang (Senegal); Mojica (Colômbia).

Gol: Mina (Colômbia).

Estádio: Cosmos Arena, Samara.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte