Topo

Esporte

Sem "marmelada", Bélgica bate Inglaterra e fica em lado "difícil" das oitavas

28/06/2018 17h20

Kaliningrado (Rússia), 28 jun (EFE).- A Bélgica contrariou os prognósticos de que faria nesta quinta-feira um "jogo de compadres" com a Inglaterra, venceu o duelo entre as duas seleções por 1 a 0 no Estádio Kaliningrado e garantiu a primeira colocação do grupo G da Copa do Mundo.

Nos últimos dias, a expectativa era de que não houvesse busca pelos três pontos, já que a liderança da chave levaria a confrontos teoricamente mais complicados a partir das oitavas de final, além da necessidade de viajar mais até uma eventual decisão do título.

A partida, é bem verdade, teve duas seleções atuando repletas de reservas e de maneira bem menos intensa do que nas duas primeiras rodadas e em outros compromissos importantes. Ainda assim, ambas buscaram o gol e criaram oportunidades ao longo dos dois tempos.

A rede balançou, e em grande estilo, aos 6 minutos da etapa final, quando o meia-atacante Adnan Januzaj acertou um lindo chute de perna esquerda para superar o goleiro Jordan Pickford.

Com a vitória, a Bélgica se manteve com 100% de aproveitamento na Copa e, de quebra, avançou com a melhor campanha entre as 16 classificadas para as oitavas de final. Os 'Diabos Vermelhos' fecharam o grupo G com nove pontos e sete gols de saldo, um a mais que a Croácia, líder do grupo C.

Pela próxima fase, os belgas enfrentarão na segunda-feira, o Japão, na Rostov Arena. Os ingleses, que também entraram em campo classificados e ficaram com seis pontos, pegarão a Colômbia na terça-feira, na Otkrytiye Arena, em Moscou.

Para o polêmico jogo desta quinta-feira, as duas seleções entraram em campo com um total de 19 mudanças em relação aos jogos da rodada passada. Na Inglaterra, só o goleiro Pickford, o zagueiro Stones e o meia Loftus-Cheek foram escalados, enquanto a Bélgica contou com Courtois e Boyata.

Diferente do que se esperava antes da partida, com duas seleções agredindo pouco, o 'English Team' partiu para cima. Logo aos 2, após vacilo na saída de bola belga, Vardy foi até a linha de fundo e bateu cruzado para o meio da área, onde estava Rashford, em passe cortado por Courtois.

Os Diabos Vermelhos não demoraram a responder, com grande estilo, inclusive, aos 6. Após troca de passes precisa no setor ofensivo, Tielemans recebeu na entrada da área e soltou uma bomba, obrigando Pickford a fazer boa defesa e, depois, a ser ágil para impedir que um adversário chegasse para o rebote.

Três minutos depois, a bola ficou a centímetros de entrar no gol inglês. Thorgan Hazard cruzou, Fellaini escorou para Batshuayi, que não conseguiu dominar. A bola escapou dos pés do atacante e morreria fácil nas mãos de Pickford, que a deixou passar. Stones estava esperto, se esticou e salvou em cima da linha.

Aos poucos, o ritmo caiu, mas as seleções continuaram lutando pelo gol. A Bélgica chegou bem após escanteio da direita, aos 27, quando Fellaini matou no peito na marca do pênalti e fuzilou, em bola que explodiu na defesa inglesa. Três minutos depois, Alexander-Arnold respondeu, quase fazendo um golaço sem querer, em tentativa de cruzamento da direita.

Depois do intervalo, os belgas ficaram alguns minutos tocando a bola improdutivamente no setor ofensiva, quase sem serem combatidos pelo adversário, o que indicava que, enfim, começava a "marmelada". Impressão que só durou três minutos, pois, em cobrança de lateral executada rapidamente por Rose, Rashford se aproveitou e bateu firme, e a bola passou perto do gol.

A resposta veio aos 6, em nova descida com boa troca de passes. Januzaj recebeu na esquerda, passou para Tielemens, recebeu na frente e, após corte em Rose, bateu com categoria com a perna canhota, vencendo Pickford, que se esticou todo, mas não conseguiu impedir o gol.

Em desvantagem, os ingleses tentaram estabelecer uma pressão nos belgas. Aos 21, em boa trama ofensiva, Vardy fez bem o pivô e deixou Rashford na cara do gol. O jovem atacante arrancou bem e tocou à esquerda de Courtois, que desviou com a ponta dos dedos, para escanteio.

Os ingleses só voltaram a assustar os belgas novamente aos 36 minutos, de novo com o jovem atacante do Manchester United, que cobrou falta da entrada da área, por cima do gol. Dois minutos depois, Welbeck, que havia acabado de entrar em campo, teve chance, ao pegar sobra na área e bater firme, só não contando com corte de Fellaini.

Outro jogador que saiu do banco, o belga Mertens, precisou de apenas um minuto para mostrar serviço após substituir Januzaj. Aos 43, o atacante recebeu na entrada da área e disparou um foguete, obrigando Pickford a fazer grande defesa para impedir o segundo.

Coma seleção inglesa sem oferecer resistência, os Diabos Vermelhos foram para cima com tudo. Aos 47, Fellaini recebeu na medida, invadiu a área e bateu cruzado, mas a bola estufou a rede pelo lado de fora do gol.



Ficha técnica:.

Inglaterra: Pickford; Jones, Stones (Maguire) e Cahill; Alexander-Arnold (Welbeck), Loftus-Cheek, Dier, Delph e Rose; Rashford e Vardy. Técnico: Gareth Soughgate.

Bélgica: Courtois; Deondoncker, Boyata e Vermaelen (Kompany); Chadli, Fellaini, Dembélé, Tielemans e Thorgan Hazard; Januzaj (Mertens) e Batshuayi. Técnico: Roberto Martínez.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia), auxiliado pelos compatriotas Jure Praprotnik e Robert Vukan.

Gol: Januzaj (Bélgica).

Cartões amarelos: Tielemans e Deondoncker (Bélgica).

Estádio Kaliningrado, em Kaliningrado (Rússia).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte