Topo

Esporte

Umtiti elogia "inimigo íntimo" Messi, mas alerta: "não é só ele na Argentina"

28/06/2018 12h51

Moscou, 28 jun (EFE).- O zagueiro Samuel Umtiti não poupou elogios nesta quinta-feira a Lionel Messi, com quem atua no Barcelona, mas alertou que a França não deve se preocupar apenas com o craque no duelo do próximo sábado, pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

"Trabalho com Messi todos os dias, e sei que é muito difícil pará-lo. Ele tem qualidades excepcionais. Tenho a impressão de que ele não vive o futebol como nós. As suas escolhas, sua visão de jogo, os gols que marca. Ele nunca se cansa disso. E não gosta de perder, ele quer vencer todos os jogos. Tem um toque técnico que nenhum outro jogador tem. Isso me fez sonhar desde que cheguei ao Barcelona", disse o zagueiro em entrevista coletiva sobre a partida.

A fraca campanha argentina na primeira fase, que rendeu uma classificação sofrida às oitavas, não diminuiu a preocupação de Umtiti, que vê outros perigos à zaga francesa além de Messi.

"Vamos tentar parar Messi da melhor maneira que pudermos, mas não é só ele na Argentina. Eles têm grandes atacantes e grandes jogadores em todos os setores", advertiu.

A França não sofreu nenhuma derrota na fase de grupos, tendo vencido Austrália (2 a 0) e Peru (1 a 0) e empatado sem gols com a Dinamarca. Os placares magros nos primeiros jogos valeram críticas da imprensa e de torcedores, mas o zagueiro se mostrou confiante com as chances de os 'Bleus' avançarem no torneio.

"Temos confiança sem excesso, conhecemos nossos pontos fortes, mas não temos medo. Temos uma equipe de qualidade, mesmo que não tenha sido perfeita na fase de grupos, e temos consciência de que podemos ser ainda melhores. Sabemos o que precisamos fazer para conquistar a vaga. Seria um orgulho eliminar uma grande seleção como a Argentina", concluiu.

Umtiti também respondeu sobre as críticas que os torcedores franceses têm feito à seleção por não ter exibido todo o potencial que dela se esperava em campo.

"Se os torcedores não estão satisfeitos com a nossa maneira de jogar, se esquecerão se vencermos a Copa. Acreditamos que somos capazes. O mais importante será a vitória", frisou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte