Topo

Esporte

Chefe da McLaren pede demissão por mau desempenho do carro

Dom Romney / Getty Images
Eric Boullier acertou com a McLaren no começo de 2014 Imagem: Dom Romney / Getty Images

04/07/2018 08h19

O chefe da equipe McLaren, Éric Boullier, deixou o cargo nesta quarta-feira, após ter o pedido de demissão aceito pelo presidente-executivo da marca, Zak Brown, por não ter conseguido tornar a escuderia competitiva na Fórmula 1.

"O rendimento do (modelo) MCL33 em 2018 não atingiu as expectativas de ninguém na McLaren. As causas são sistêmicas e estruturais e requerem uma grande mudança", afirmou Brown em comunicado.

A parceria com a Honda entre 2015 e 2017 não deu os resultados esperados, assim como a escolha da Renault como nova fornecedora de motor a partir deste ano até a temporada de 2020. Da expectativa de lutar por títulos, a escuderia convive com um dos piores desempenhos dos últimos tempos e está apenas na sexta colocação no mundial de construtores.

A equipe agora terá Simon Roberts como supervisor de fabricação, engenharia e logística, Andrea Stella como novo diretor de rendimento e responsável pelas operações de pista e o brasileiro Gil de Ferran ocupando o cargo de diretor esportivo.

Mais Esporte