Topo

Esporte

Kokorin e Mamaev ingressam em prisão de Moscou após decisão de juíza

12/10/2018 12h34

Moscou, 12 out (EFE).- O atacante Aleksandr Kokorin, do Zenit São Petersburgo, e Pavel Mamaev, do Krasnodar, foram levados para a prisão nesta sexta-feira, em consequência da agressão de dois funcionários do alto escalão do Ministério do Comércio e Indústria da Rússia e um motorista.

Os dois jogadores, com passagem pela seleção russa de futebol, tiveram a prisão preventiva decretada ontem, como medida cautelar, e foram encaminhados para a prisão de Butirka, célebre por receber famosos opositores do governo da antiga União Soviética.

A dupla, e o irmão de Kokorin, também acusado agressão, ficarão em quarentena durante dez dias, período em que deverão passar por exames de médicos e psicólogos. Em seguida, serão levados para um bloco especial, segundo explicou Ivan Melnikov, secretário da comissão de direitos de presos em Moscou.

A prisão preventiva do atacante e do meia tem validade até o dia 8 de dezembro deste ano, embora os advogados dos jogadores afirmem que pedirão a libertação de ambos.

Kokorin e Mamaev foram enquadrados nos artigos 213 (vandalismo) e 116 (agressão) do Código Penal da Rússia. Caso sejam condenados, ambos poderão pegar pena de até sete anos de prisão.

Os jogadores tiveram prisão decretada pela juíza Maria Sizintseva por agredirem dois funcionários do alto escalão do Ministério do Comércio e Indústria da Rússia, dentro de uma cafeteria. Em seguida, também usaram de violência contra um motorista, fora do estabelecimento.

Mamaev e Kokorin se recusaram a confessar, e as respectivas defesas garantiram que os agredidos provocaram o meia e o atacante. Testemunhas apontaram que ambos estaria sob efeito de drogas, o que os acusados negam, afirmando apenas que estavam alcoolizados.

Mais Esporte