Topo

Esporte


Time amador da Irlanda admite ter mentido sobre morte para adiar partida

28/11/2018 13h02

Dublin, 28 nov (EFE).- Os dirigentes do Ballybrack F.C., clube amador da Irlanda, reconheceram nesta quarta-feira que mentiram para conseguir adiar um jogo, alegando que um ex-jogador o espanhol Fernando Lafuente havia morrido.

"Estou bem vivo", afirmou o suposto falecido, em entrevista concedida hoje à emissora de rádio local "Newstalk".

A curiosa história repercutiu nas redes sociais e depois na imprensa irlandesa, depois que o próprio Lafuente se manifestou para revelar que não havia morrido, um dia depois de diversas manifestações de pesar dirigidas a ele.

O espanhol havia deixado o Ballybrack F.C. no fim da última temporada, porque se mudou para a cidade de Galway, no oeste do país, para trabalhar em uma companhia de desenvolvimento de softwares.

"Soube ontem (terça-feira) que estava morto, quando me telefonaram no trabalho. Nosso CEO estava em San Francisco e viu as notícias. Por sorte, eu estava trabalhando, e ele soube logo que eu estava bem", disse Lafuente.

Hoje, a diretoria do clube admitiu que houve um "erro de julgamento", cometido por um integrante da equipe técnica - que já foi afastado. O funcionário comunicou a morte do ex-jogador na última quinta-feira, em um acidente de trânsito.

Além do pedido de suspensão do jogo que o Ballybrack F.C. faria no sábado, a liga que organiza o campeonato que disputa ainda determinou que fosse feito um minuto de silêncio antes de todas as partidas do fim de semana.

Lafuente revelou hoje que os ex-companheiros estavam planejando uma notícia falsa que teria ele como protagonista, mas, que estava algo mais leve, como uma perna quebrada, um leve acidente.

"Vi meu obituário e tudo. Fui testemunha da minha própria morte", brincou o espanhol.

Mais Esporte