Topo

Esporte


Governo, polícia e Real debatem segurança para final da Libertadores em Madri

29/11/2018 15h53

Madri, 29 nov (EFE).- Representantes do governo da Espanha, da Polícia Nacional e do Real Madrid se reuniram na tarde desta quinta-feira para discutir o esquema de segurança a ser montado para um possível duelo entre River Plate e Boca Juniors, no estádio Santiago Bernabéu, pela final da Taça Libertadores.

A informação foi confirmada pela Agência Efe junto a fontes da delegação do Governo na capital do país.

O jogo estava previsto para sábado, mas, acabou sendo adiada para o dia seguinte, após torcedores do River apedrejarem e lançarem garrafas contra o ônibus que levava a delegação do Boca para o estádio Monumental de Núñez. O volante Pablo Pérez, capitão dos 'Xeneizes', inclusive, acabou ficando com o olho esquerdo ferido.

De acordo informações veiculadas hoje pela imprensa local, o Real Madrid, a Federação Espanhola, a Conmebol e a Fifa já debateram a possibilidade da segunda partida - a primeira terminou 2 a 2, em La Bombonera -, acontecer no Santiago Bernabéu.

A entidade sul-americana, no entanto, ainda não se manifestou oficialmente sobre o local do reencontro entre River e Boca. As cidades de Doha, no Catar, Miami, nos Estados Unidos, e Assunção, no Paraguai, também foram apontadas como possíveis locais.

Diversos estádios e cidades também já sinalizaram interesse em receber o Superclássico argentino, como o Mineirão, em Belo Horizonte, e Chapecó, que disponibilizou a Arena Condá.

Mais Esporte