Topo

Esporte

Presos desde outubro, Kokorin e Mamaev podem passar o Natal encarcerados

REUTERS/Benoit Tessier, Maxim Zmeyev
Os jogadores russos Alexander Kokorin (à esquerda) e Pavel Mamayev Imagem: REUTERS/Benoit Tessier, Maxim Zmeyev

30/11/2018 14h05

Moscou, 30 nov (EFE).- Os jogadores russos Aleksandr Kokorin, do Zenit, e Pavel Mamaev, do Krasnodar, podem passar o Natal em prisão preventiva, já que a acusação pede mais dois meses de reclusão para ambos, segundo informou o tribunal nesta sexta-feira.

O Ministério do Interior já solicitou ao tribunal para que os jogadores, que foram acusados por vandalismo e agressão, permaneçam na prisão de Butirka, em Moscou, até o dia 8 de fevereiro.

O Tribunal Tverskoi, também na capital russa, anunciou que no dia 5 de dezembro será realizada uma audiência para decidir se prolongará a medida cautelar contra os jogadores, que em princípio deveriam permanecer até 8 de dezembro na penitenciária de Butirka, onde já estiveram dissidentes soviéticos.

A Justiça russa rejeitou nesta sexta-feira o recurso apresentado pelos advogados de Kokorin e Mamaev, que argumentaram que a prisão domiciliar seria suficiente, já que ambos têm filhos pequenos.

Kokorin e Mamaev foram detidos depois de agredirem no dia 8 de outubro um oficial do Ministério da Indústria e um motorista. Os delitos de vandalismo e agressão podem acarretar penas de até sete anos de prisão.

Mais Esporte