Topo

Esporte

Federação Russa de Atletismo reconhece que precisa de tempo para se adequar

04/12/2018 16h34

Moscou, 4 dez (EFE).- A Federação Russa de Atletismo reconheceu nesta terça-feira que ainda precisa de tempo para ser readmitida pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF), após anúncio da manutenção da suspensão, até junho de 2019, que aconteceu mais cedo.

"O segundo critério descumprido é o acesso dos especialistas da Agência Mundial Antidoping (WADA) às provas do laboratório de Moscou. A solução para o tema, naturalmente, levará algum tempo. Somos conscientes disso", afirmou Dmitri Shliajtin, presidente da entidade nacional.

Segundo o dirigente, a federação da Rússia não tem poder de decisão sobre o laboratório, porque este está controlado pela justiça local, que investiga o esquema de doping em atletas apoiado pelo governo.

"Em todo caso, esperemos que, cedo ou tarde, todos os critérios sejam cumpridos", disse Shliajtin.

Nesta semana, a agência antidoping russa (RUSADA), permitiu que analistas da WADA acessassem o laboratório, condição que foi imposta quando o órgão foi reabilitado em setembro passado, após pacto com a justiça local.

Hoje, o Conselho Diretor da IAAF decidiu manter a suspensão à Rússia, em 2019, até que os dados do laboratório de Moscou sejam enviados, conforme anunciou o presidente da entidade, o britânico Sebastian Coe.

A consequência mais imediata da decisão é que a Rússia não poderá participar, com bandeira própria, do Campeonato Europeu de Atletismo em pista coberta, marcado para acontecer em Glasgow, no Reino Unido, em fevereiro do próximo ano.

"Logicamente, poderão competir sob a bandeira neutra, os atletas russos que forem autorizados individualmente, como até agora, sempre que cumpram, estritamente, os critérios em matéria antidoping", afirmou o dirigente.

A Federação Russa de Atletismo foi suspensa pela IAAF em novembro de 2015, devido as denúncias sobre um esquema de doping, apoiado pelo governo. Esta foi a nona extensão da punição aplicada pelo Conselho Diretor da federação internacional.

Mais Esporte