Topo

Esporte

Torcedor do Boca deportado pela Espanha diz que não iria ao Santiago Bernabéu

07/12/2018 13h57

Buenos Aires, 7 dez (EFE).- Líder de uma torcida organizada do Boca Juniors, Maxi Mazzaro, que foi deportado da Espanha para a Argentina, afirmou nesta sexta-feira que não pretendia acompanhar o segundo jogo da final da Taça Libertadores, que também envolverá o River Plate, que acontecerá no estádio Santiago Bernabéu, em Madri.

"Não iria ao campo. Iria de férias para passar o Natal em Barcelona, com minha família", disse o seguidor dos 'Xeneizes', em entrevista a veículos de imprensa argentinos, pouco depois de desembarcar em Buenos Aires.

Mazzaro garantiu que não acompanha jogo de futebol em estádio há cinco anos e preferiu evitar entrar em polêmica, ao ser questionado se a deportação foi um ato político.

"Isso é contra mim e contra a minha família", afirmou o chefe da torcida organizada do Boca.

A polícia espanhola encontrou Mazzaro, registrado como líder torcida "La 12", considerada uma das mais violentas da Argentina, na noite de quarta-feira. Em 2013, após seis meses foragido, o torcedor foi processado e acusado pelo envolvimento no assassinato de uma pessoa, em 2011. Posteriormente, ele acabou sendo absolvido.

Mais Esporte