Topo

Esporte


Inicialmente marcada para Camarões, Copa Africana será disputada no Egito

2019-01-08T10:32:00

08/01/2019 10h32

Dacar, 8 jan (EFE).- O Egito foi escolhido nesta terça-feira para sediar a próxima edição da Copa Africana de Nações, marcada para acontecer entre junho e julho deste ano e que, inicialmente, seria disputada em Camarões.

A informação foi divulgada pelo próprio presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), Ahmad Ahmad, em entrevista concedida após reunião do Comitê Executivo da entidade, realizada em Dacar, no Senegal.

O Egito levou a melhor sobre a África do Sul, que também apresentou candidatura emergencial, após Camarões ter retirada da organização, por não conseguir concluir as instalações a tempo para o torneio, que irá de 15 de junho a 13 de julho.

A CAF decidiu dar ao país da África Central o direito de sediar a Copa em 2021. Depois, será a vez da Costa do Marfim, em 2023, e de Guiné, em 2025.

Esta será a quinta vez que o Egito - cuja seleção é a maior campeã, com sete taças - receberá o torneio, depois das edições de 1959, 1974 (a única que não venceu como anfitriã), 1986 e 2006.

Esta é a quarta vez consecutiva que a Copa Africana mudou de sede antes do pontapé inicial. Em 2013, a Líbia cedeu o direito para a África do Sul, por motivos de segurança. Dois anos depois, um surto de ebola provocou a transferência do Marrocos para Guiné Equatorial.

Em 2017, a competição aconteceria em território sul-africano, mas, devido a alteração de quatro anos antes, o Gabão acabou herdando o direito. EFE

Mais Esporte