Topo

Esporte


Ex-goleiro da seleção mexicana é condenado a 75 anos de prisão

09/01/2019 15h25

Monterrey (México), 9 jan (EFE).- O ex-goleiro Omar Ortiz, que defendeu a seleção mexicana na Copa Ouro, em 2002, foi condenado nesta quarta-feira a cumprir pena de 75 anos de prisão, pelo envolvimento em três sequestros.

O juiz responsável pelo caso considerou o jogador de futebol, aposentado em 2010, após ser flagrado em exame antidoping, responsável pelos três crimes, incluindo, o rapto de um menor de idade. Com isso, não será possível recorrer, pedindo a redução da sentença.

Ortiz, atualmente, com 42 anos, foi goleiro de Monterrey, Celaya, Necaxa, Jaguares e Atlante, além de ter disputado uma partida com camisa do México, em 2002, durante a campanha na Copa Ouro, em que a 'Tri' alcançou as quartas de final.

Em janeiro de 2012, o ex-jogador foi detido por suposto vínculo com uma organização criminosa mexicano. Sete anos depois, o caso foi dado como concluído, com o julgamento.

Além de Ortiz, foram condenados quatro outros envolvidos nos sequestros, em penas que variam de 50 a 75 anos de prisão. EFE

Mais Esporte