Topo

Esporte


Murray diz que decidirá na semana que vem se passará por nova cirurgia

2019-01-14T13:38:00

14/01/2019 13h38

Melbourne (Austrália), 14 jan (EFE).- Eliminado pelo espanhol Roberto Bautista Agut na primeira rodada do Aberto da Austrália nesta segunda-feira, o britânico Andy Murray revelou em entrevista coletiva após o jogo que ainda não sabe se fará uma nova cirurgia no quadril ou se repousará para poder encerrar a carreira em Wimbledon, em julho.

"Decidirei na semana que vem se passo pela sala de cirurgia em breve ou se, ao contrário, descanso até Wimbledon para jogar lá o meu último torneio", declarou o ex-número 1 do mundo, que destacou que continuaria sentindo dores caso opte por não fazer uma nova operação.

"Se decidir descansar por quatro meses, não vou poder caminhar bem do mesmo jeito e continuarei com a dor no dia a dia", esclareceu o escocês.

Murray, que alcançou cinco vezes a final em Melbourne Park e foi derrotado nas cinco, declarou na última quinta-feira que as dores no quadril o impedem de realizar atividades cotidianas, como amarrar os sapatos, e por isso teria de encerrar a carreira. Hoje, ele afirmou que se pudesse voltar atrás abriria mão dos treinos excessivos realizados em determinados períodos da trajetória profissional.

"Durante todos estes anos, dei o melhor de mim. Tentei de tudo e treinei tão forte quanto pude, inclusive às vezes demais. Mas também gostaria de disputar de novo partidas que disputei aqui (na Austrália) no passado", disse.

Murray perdeu para Bautista Agut por 3 sets a 2. Ele revelou que durante a última parcial, quando perdia por 5 a 1, viveu um momento de muita emoção.

"Não acredito que tenha vivido um momento assim em nenhum jogo. Não sei se quando servi para ser campeão em Wimbledon senti essa sensação", lembrou Murray, que em 2013 quebrou um jejum de 77 anos sem títulos de britânicos na grama londrina. EFE

Mais Esporte