Topo

Esporte


Montanhista malaio que estava perdido há 3 dias é resgatado no Himalaia

2019-04-26T11:03:00

26/04/2019 11h03

Katmandu, 26 abr (EFE).- Uma equipe de resgate formada por quatro sherpas experientes recuperou nesta sexta-feira um montanhista da Malásia que estava desaparecido há três dias a mais de 7 mil metros de altitude, no monte Annapurna, pertencente à cordilheira do Himalaia, no noroeste do Nepal.

A equipe conseguiu resgatar Wui Kim Chin, um alpinista de 49 anos, após uma operação complicada devido ao frágil estado de saúde do alpinista, que ficou muito fraco depois que seu desaparecimento foi notificado na última terça-feira, explicou à Agência Efe o piloto que realizou o resgate de helicóptero, Bibek Khadka, da Simrik Air.

"Voamos ao Annapurna na quinta-feira após recebermos a notícia de que o montanhista estava desaparecido. Mas era difícil demais fazer o resgate a mais de 7 mil metros, por isso deixamos quatro sherpas a uma altitude de 6.500 metros no mesmo dia", explicou Khadka.

Segundo a fonte, o montanhista se separou de seu grupo após escalar com sucesso a décima montanha mais alta do mundo, de 8.091 metros, e foi localizado na quinta-feira por outro helicóptero.

Khadka explicou que os quatro sherpas - uma etnia originária do Tibete que se especializou em realizar trabalhos como guias e carregadores nas montanhas do Himalaia - conseguiram chegar até Chin e deram comida e bebida ao montanhista, antes de ajudá-lo a descer hoje pela manhã até os 6.500 metros, de onde foi possível resgatá-lo com o helicóptero, que o içou por uma corda.

"Foi um dos resgates com corda mais difíceis que já fiz", disse Khadka, pois as tentativas foram frustradas diversas vezes devido à força do vento.

O montanhista foi internado em um hospital de Katmandu e está fora de perigo, segundo Mingma Sherpa, diretor da agência Seven Summit Treks, organizadora da expedição da qual participava o malaio. EFE

Mais Esporte