Topo

Esporte


Após revanche, Tigres disputa contra León a 6ª final nacional em 5 anos

2019-05-22T18:03:00

22/05/2019 18h03

(Corrige 5º parágrafo).

Monterrey (México), 22 mai (EFE).- Passado o desgosto por ter perdido o título da Liga dos Campeões da Concacaf para o Monterrey, o Tigres deu o troco no maior rival nas semifinais do Torneio Clausura e enfrentará o León nesta quinta-feira na busca pelo quarto título do Campeonato Mexicano nos últimos cinco anos.

Desde 2014, os 'Felinos' se tornaram frequentadores assíduos de finais. Em âmbito continental, as frustrações foram grandes, a começar pela Taça Libertadores de 2015, em que foram derrotados pelo River Plate.

Depois, vieram três finais de 'Concachampions', em 2016, contra o América do México, em 2017, contra o Pachuca, e a deste ano, em que o adversário foi o Monterrey. Todas elas tiveram o mesmo desfecho para os comandados do brasileiro Ricardo Ferretti: o vice-campeonato.

Porém, nos torneios curtos nacionais, ninguém deu a volta olímpica mais vezes que o Tigres de 2014 para cá. Foram três títulos de Apertura, a competição de segundo semestre, em 2015, 2016 e 2017, e a segunda colocação no Apertura de 2014 e no Clausura de 2017.

No ranking de títulos mexicanos, o León aparece à frente do Tigres, com sete conquistas, uma a mais que o adversário desta decisão. Entretanto, os 'Esmeraldas' não são campeões desde o Clausura de 2014, ano em que ficaram marcados também por eliminarem o Flamengo na fase de grupos da Libertadores com uma vitória por 3 a 2 no Maracanã.

Na luta para quebrar o jejum, o time dirigido por Ignacio Ambriz fez a melhor campanha da primeira fase e chegou a emplacar uma sequência 12 vitórias, um recorde no Mexicano. Também foi quem mais somou pontos na história das fases iniciais dos torneios curtos, com 41.

Entretanto, a vaga na final veio no sufoco, com uma vitória e uma derrota enfrentando o América, ambas pelo placar de 1 a 0, e o León só avançou justamente por ter ficado à frente na primeira fase. O cenário foi exatamente o mesmo no duelo entre Tigres e Monterrey.

"Temos que ser honestos, ainda não jogamos o melhor futebol no mata-mata e assim chegamos à final. Tenho confiança que nestes dois jogos vamos jogar no nível que pretendemos", disse Tuca Ferretti na última segunda-feira.

Para isso, confia no volante Rafael Carioca, ex-jogador de Grêmio, Vasco e Atlético Mineiro, e nos gols do atacante Gignac. O centroavante vice-campeão europeu pela França em 2016 passou boa parte da temporada lutando contra as lesões e não pôde ser titular nas finais da Liga dos Campeões da Concacaf.

O francês tem oito gols neste Clausura, números menores que o esperado para o camisa 9 mais badalado do México atualmente. E do outro lado, no ataque adversário, estará Ángel Mena, artilheiro da competição após ter balançado as redes 14 vezes.

"Quebramos recordes, com o maior número de pontos em torneios curtos, mas isso ficou para trás, e a final será mano a mano. Se conseguirmos ser campeões e arredondar o que estamos fazendo será grandioso", afirmou o zagueiro colombiano William Tesillo.

O Tigres terá os principais jogadores à disposição para o duelo desta quinta, enquanto o León terá dois desfalques, o meia Rubens Sambueza, ex-Flamengo, que está suspenso, e o atacante José Juan Macías, que se apresentou à seleção mexicana sub-20 para a disputa do Mundial da categoria.

Prováveis escalações:.

León: Cota; Mosquera, Navarro, Tesillo e González; Montes, Mena, Meneses e Rodríguez; Angulo e Campbell. Técnico: Ignacio Ambriz.

Tigres: Guzmán; Salcedo, Ayala e Torres Nilo; Pizarro, Rafael Carioca, Aquino e Rodríguez; Vargas, Quiñones e Gignac. Técnico: Ricardo Ferretti.

Árbitro: Marco Antonio Ortiz, auxiliado por Alberto Morín Méndez, e Enrique Isaac Bustos.

Estádio Universitário, em San Nicolás de los Garza. EFE

Mais Esporte