Topo

Esporte


Valencia desbanca Barcelona e festeja centenário com título da Copa do Rei

2019-05-25T18:30:00

25/05/2019 18h30

Sevilha (Espanha), 25 mai (EFE).- No ano em que completa 100 anos de fundação, o Valencia derrubou o Barcelona, que vinha de quatro títulos seguidos, e conquistou o título da Copa do Rei com uma vitória por 2 a 1 no estádio Benito Villamarín, na cidade de Sevilha.

Após um começo de temporada ruim, em que figurou apenas no meio da tabela do Campeonato Espanhol e foi eliminado da Liga dos Campeões, os 'Ches' arrancaram a partir de janeiro. Após terem arrancado até o quarto lugar de 'La Liga', o que garantiu o retorno à Champions, e ido às semifinais da Liga Europa, coroaram a campanha com o primeiro troféu em 11 anos.

É a primeira taça conquistada pelo Valencia desde a Copa do Rei 2007-2008. O time se tornou o primeiro de fora do grupo Barcelona-Real Madrid-Atlético de Madrid a obter um título de elite na Espanha desde o triunfo do Sevilla na mesma competição em 2010.

Para o Barça, o revés representou um fim de temporada melancólico. Lionel Messi e companhia até obtiveram o bi espanhol com facilidade, mas deram adeus à Champions sendo goleados pelo Liverpool, tiveram mais uma atuação ruim hoje e ficaram sem o penta.

Houve quatro brasileiros em campo na decisão. O técnico Marcelino García Toral, que ficou com o primeiro título da carreira, escalou o zagueiro Gabriel Paulista, enquanto o goleiro Neto ficou no banco, como em toda esta Copa do Rei. No Barça, os meias Arthur e Philippe Coutinho se recuperaram de lesões e começaram jogando, enquanto o atacante Malcom entrou no intervalo.

O Valencia esteve perto de abrir o placar logo aos quatro minutos de bola rolando, com Rodrigo, que roubou de Lenglet, driblou Cillessen e chutou, mas Piqué fez o corte em cima da linha. Os 'Ches' continuaram melhores e fizeram 1 a 0 aos 20 do primeiro tempo, quando Gabriel Paulista lançou Gayà, que tocou no meio para Gameiro. O francês cortou Alba e encheu o pé para marcar o primeiro.

Ainda antes do intervalo, aos 32 minutos, Soler disparou pela direita, deixou Alba "comendo poeira" e cruzou com força. Bem colocado, Rodrigo cabeceou com estilo e aumentou.

Nos instantes finais, aos 44 e aos 45, o goleiro Doménech salvou o Valencia duas vezes, primeiro em uma bomba de Messi e depois em batida colocada de Rakitic da entrada da área.

O Barcelona foi para cima na volta do vestiário e quase descontou aos nove, no que teria sido um golaço de Messi. O argentino tocou por cobertura com o lado externo do pé e acertou o travessão. Vidal ainda ficou com o rebote, mas isolou.

A pressão surtiu efeito, e o time 'blaugrana' descontou aos 27 minutos. Malcom cobrou escanteio, Lenglet cabeceou, e Doménech fez mais uma grande intervenção, mas Messi ficou com a sobra e conferiu.

Nos instantes finais, a equipe catalã foi para cima, mas as principais chances de gol foram de Gonçalo Guedes, que errou duas vezes de maneira incrível. Aos 48 minutos, o português partiu livre e bateu a centímetros da trave direita. Aos 49, com Cillessen fora do gol por ter ido para o ataque no desespero, ele tentou de longe e tirou tinta do poste esquerdo.

Ficha técnica:.

Barcelona: Cillessen; Semedo (Malcom), Piqué, Lenglet e Alba; Busquets, Arthur (Vidal), Rakitic (Aleñá) e Sergi Roberto; Philippe Coutinho e Messi. Técnico: Ernesto Valverde.

Valencia: Doménech; Wass, Garay, Gabriel Paulista e Gayà; Coquelin, Parejo (Kondogbia), Soler e Gonçalo Guedes; Gameiro (Piccini) e Rodrigo (Diakhaby). Técnico: Marcelo García Toral.

Árbitro: Alberto Undiano Mallenco, auxiliado por Roberto Alonso Fernández e Iñigo Prieto López.

Cartões amarelos: Vidal (Barcelona); Gayà e Kondogbia (Valencia).

Gols: Messi (Barcelona); Gameiro e Rodrigo (Valencia).

Estádio: Benito Villamarín, em Sevilha (Espanha). EFE

Mais Esporte