Topo

Esporte


Hamilton dedica vitória a Lauda e diz: "Lutei com o espírito de Niki"

2019-05-26T14:21:00

26/05/2019 14h21

Redação Central, 26 mai (EFE).- Vencedor do Grande Prêmio de Mônaco neste domingo, após ter lutado contra o desgastes dos pneus nas ruas do principado, o britânico Lewis Hamilton dedicou a conquista ao austríaco Niki Lauda, com quem trabalhou na Mercedes e que morreu na última segunda-feira.

"Lutei com o espírito de Niki. Ele foi alguém com uma grande influência na equipe, nos ajudando a chegar aonde estamos. Tentei fazer com que ele se sentisse orgulhoso de mim. Eu gostaria de manter o seu espírito durante o ano. Todos sentimos saudades dele na fábrica", declarou Hamilton após a 77ª vitória da carreira.

A Mercedes, que teve Lauda como consultor técnico nos últimos anos, escolheu para o pentacampeão mundial uma estratégia diferente da de boa parte dos concorrentes, optando por pneus médios após a parada nos boxes. A maioria dos outros pilotos colocou compostos duros.

Com o desgaste maior, Hamilton, que correu com um capacete nas mesmas cores usadas por Lauda, foi pressionado pelo holandês Max Verstappen por mais de 20 voltas, mas resistiu e se manteve à frente.

"Nunca que entraria (nos boxes). Há alguns anos, estava liderando, entre nos boxes e perdi a corrida. Aprendi a lição. Hoje, sabia que iria abandonar ou terminar", afirmou o britânico, que lidera o campeonato com 17 pontos de vantagem para o segundo colocado, o finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro de equipe.

Na antepenúltima volta, Verstappen partiu para o ataque na saída do túnel, e os dois carros chegaram a se tocar. Hamilton criticou a iniciativa do jovem holandês.

"Ele se atirou tarde, e nos tocamos. Por sorte, eu o vi no último segundo. A sua asa dianteira ficou à altura da minha roda traseira. Foi um toque leve", relatou. EFE

Mais Esporte