Topo

Esporte


Marta admite tensão antes de duelo com a Itália: "Agora é vida ou morte"

17/06/2019 11h22

Redação Central, 17 jun (EFE).- Marta, que fez história ao se tornar a maior artilheira da história das Copas do Mundo, entre mulheres e homens, admitiu, em entrevista publicada nesta segunda-feira no site da Fifa, que existe tensão para o duelo com a Itália, pela última rodada do grupo C do torneio.

"Agora é vida ou morte para nós. Precisamos da vitória para nos classificar. Nós temos um lado competitivo, mas se criarmos chances, precisamos aproveitá-las e concluí-las", admitiu a camisa 10 da seleção brasileira.

Com três pontos, conquistados com a vitória sobre a Jamaica, na primeira rodada, as comandadas por Vadão estão em situação inusitada, já que podem se classificar mesmo com uma derrota para as italianas, nesta terça-feira, na terceira posição e, mesmo se vencerem, podem acabar no mesmo posto.

O panorama foi imposto pela derrota de virada para a Austrália, na segunda rodada, em que as brasileiras perderam por 3 a 2, depois de abrirem vantagem de dois gols ainda no primeiro tempo. Para Marta, ela e as companheiras precisam dar a volta por cima.

"A maior lição foi que tivemos o jogo ganho, mas não conseguimos enxergar. A equipe não apresentou um desempenho que pudesse nos dar o resultado certo. É algo que precisamos trabalhar. Todos nós temos que estar em sintonia umas com as outras", disse a camisa 10.

Brasil e Itália se enfrentarão nesta terça-feira, às 16h (de Brasília), em Valenciennes. A representante europeia lidera a chave de maneira isolada com seis pontos e saldo positivo de seis. Logo atrás está a equipe comandada por Vadão, com três pontos e saldo dois.

A Austrália está em terceiro, com três pontos e saldo zero, enquanto a Jamaica está na lanterna, após perder os dois primeiros compromissos. As duas seleções se enfrentarão em Grenoble, pela última rodada da chave.EFE

Mais Esporte