Topo

Esporte


Disparado na tabela, Márquez tenta vencer na Holanda "na vez da Yamaha"

2019-06-26T13:14:00

26/06/2019 13h14

Assen (Holanda), 26 jun (EFE).- O espanhol Marc Márquez, da Honda, encara neste fim de semana o Grande Prêmio da Holanda, que será disputado no circuito de Assen, com intenção de consolidar a disparada na tabela de classificação da MotoGP.

O campeão da categoria, que chegou aos 140 pontos, ao ganhar o GP da Catalunha, na Espanha, abrindo então 37 para o italiano Andrea Dovizioso, da Ducati, tentará ainda superar um rodízio de vencedores na etapa, que vem desde 2011, entre a escuderia que defende e a Yamaha.

Naquele ano, o americano Ben Spies levava o time de Iwata a terceira vitória consecutiva na Holanda. Um ano depois, a Honda ganhou no país, com o australiano Casey Stoner. A partir daí, começou a alternância, com o italiano Valentino Rossi ganhando pela Yamaha em 2013, 2015 e 2017.

Márquez levou a melhor em 2014 e no ano passado, enquanto o australiano Jack Miller foi o primeiro 2016. Se valer a escrita, no entanto, a Honda sabe que não alcançará o topo do pódio, nem mesmo qualquer outra equipe, como a Ducati, última a vencer na Holanda, fora as duas japonesas, com Stoner, em 2008.

No campeonato, atras de Márquez e Dovizioso, aparecem o espanhol Álex Rins, da Suzuki, o italiano Danilo Petrucci, da Ducati, e Rossi, fechando o 'top-5', com 101, 98 e 72 pontos, respectivamente.

O ítalo-brasileiro Franco Morbidelli, da SIC Yamaha, que vinha de ótima sequência de resultados nos GPs das Américas, Espanha e França, abandonou na Itália e Catalunha, as duas provas mais recentes da temporada. Com isso, caiu para o 12º lugar na tabela de classificação, com 34 pontos.

O filho de mãe brasileira já está 17 pontos atrás do companheiro de equipe, o francês Fabio Quartararo, sensação da competição, que terminou em segundo no circuito de Barcelona, após alcançar a pole position.

Se na MotoGP, o sobrenome Márquez está em evidência, no Moto2 a situação não é nada diferente, já que Álex, irmão do principal nome da motovelocidade mundial, lidera a competição. O piloto da Marc VDS Kalex venceu as duas últimas provas e lidera o campeonato com 111 pontos.

Logo atrás, está o suíço Thomas Lüthi, da Intact Kalex, que também subiu no pódio nas duas últimas etapas, ao chegar em terceiro na Itália, e em segundo na Catalunha, e que aparece com 104 pontos na competição.

Já na Moto3, a situação é muito confortável para o espanhol Arón Canet, da Max KTM, que tem 103 pontos. O vice-líder do campeonato é o italiano Lorenzo Dalla Porta, da Leopard Honda, que está com 80. EFE

Mais Esporte