Coritiba, Palmeiras, Cruzeiro ou Fenerbahce? Alex elege seu maior momento

Por Carlos Padeiro e Giuliano Zanelato

16/06/2017 04h00

Alex viveu grandes momentos no futebol. Foram 417 gols em mais de mil partidas como atleta profissional. É reverenciado pelas torcidas do Coritiba, Palmeiras, Cruzeiro e Fenerbahce, times nos quais ganhou títulos e prêmios individuais.

Para ele, não é tarefa fácil responder a pergunta “qual foi o maior momento que você viveu no esporte?”.
 
O ídolo fica em cima do muro para não desagradar coritibanos, palmeirenses e cruzeirenses. E opta pela temporada 2010/11, quando ganhou o Campeonato Turco pelo Fenerbahce. 
 
Eu escolho um momento turco para não ter atrito com os brasileiros”, afirma, sorrindo. 
 
"É um momento meu, que é muito legal, mas também é um momento neutro, e isso é uma característica minha. Procuro evitar esse tipo de problema, até mesmo porque eu tenho uma relação muito forte com os três [times brasileiros].”
 

A PALESTRA DE ZÉ ROBERTO GUIMARÃES QUE MARCOU ALEX NO PALMEIRAS

O início no Coritiba e a volta à Série A

1995. Alex tinha 17 para 18 anos e o Coritiba estava na Série B do Campeonato Brasileiro. Campeão nacional em 1985, o Coxa amargava a Segundona desde 1990 e sofria uma das piores crises financeiras da sua história.
 
Revelado na base do clube, o meia-atacante foi observado pelo técnico Paulo César Carpegiani durante um treino e promovido ao time principal. “Não precisou de 10 ou 15 minutos para eu ver que ele tinha qualidade e uma visão de jogo impressionante. Ficou comigo e no domingo já coloquei para jogar", relembra Carpegiani, em entrevista ao Tribuna PR. Na estreia, vitória por 3 a 1 sobre o Iraty, com direito a assistência de Alex. O jovem meia foi eleito a revelação do Campeonato Paranaense naquele ano.
 
Se não tivesse acontecido 95 como aconteceu, provavelmente eu não teria a carreira como jogador de futebol. Subo aos 17 anos e ajudo o Coritiba a retornar à primeira divisão."
 
No segundo semestre, o Coritiba foi vice-campeão da Série B. Na penúltima rodada, uma vitória por 3 a 0 sobre o rival Atlético-PR, com gols de Alex, Auri e Pachequinho (assistência de Alex). O resultado garantiu o retorno à elite do Brasileiro.


A Libertadores e o Rio-São Paulo no Palmeiras

Alex se transferiu para o Palmeiras em 1997. No ano seguinte, faturou a Copa do Brasil e a Copa Mercosul. Em 99, foi um dos principais nomes da equipe comandada por Luiz Felipe Scolari na histórica conquista da Copa Libertadores.

Mas o camisa 10 prefere destacar um título menos badalado.

Eu tenho um carinho especial pelo título do Rio-São Paulo de 2000. Foi, talvez, o título de menor expressão com a camisa do Palmeiras, mas pra mim trouxe muita satisfação.”

Na primeira fase do torneio regional, o Verdão venceu o Vasco, o Corinthians e o Fluminense. Na semifinal, eliminou o Botafogo. Na final, atropelou o Vasco - 2 a 1 no Maracanã e 4 a 0 no Morumbi. No total, foram seis vitórias e um empate.

A Tríplice Coroa no Cruzeiro

Depois de passar por Flamengo, Parma e Cruzeiro (1ª passagem) e retornar ao Palmeiras, Alex foi contratado novamente pelo Cruzeiro em 2002. No ano seguinte, liderou a Raposa nas conquistas do Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Brasileirão.

No Estadual, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo levantou a taça após dez vitórias e dois empates. Alex foi o artilheiro da competição, com nove gols. Na Copa do Brasil, mais uma campanha invicta. Na decisão, empate com o Flamengo por 1 a 1, no Maracanã, com direito a gol de letra do camisa 10, e vitória por 3 a 1 no Mineirão.

No Brasileiro, foram 31 vitórias, sete empates e oito derrotas. 100 pontos somados, 102 gols anotados e 47 sofridos. Alex foi o artilheiro do Cruzeiro, com 23 gols, acabou eleito o craque do campeonato e levou pra casa a Bola de Ouro da Revista Placar. Em 2004, sagrou-se bicampeão mineiro antes de ser negociado com o Fenerbahce. 

O auge na Turquia

Em nove temporadas pelo Fenerbahce, Alex sagrou-se três vezes campeão turco (2004/05, 2006/07 e 2010/11). Ganhou também a Copa da Turquia (em 2012) e a Supercopa da Turquia (em 2007 e 09).
 
O maior momento, na avaliação do ex-jogador, ocorreu em 2010/11. Ele iniciou a temporada no banco de reservas, e o Fener terminou o primeiro turno em quarto lugar.
 
“O treinador queria me sacanear de todas as formas. Retomo a posição de titular. Em 17 jogos, a gente ganha 16 e empata um e acaba campeão na última rodada. Fiz 28 gols, fiz gols nos dois clássicos fora de casa. Marquei um gol nos minutos finais contra o Galatasaray”.
 
Em 2013, Alex retorna ao Coritiba e conquista o Paranaense. Ao final de 2014, se aposenta.
 

ESPORTE(ponto final)

A entrevista com Alex foi realizada pelo ESPORTE(ponto final), um canal produzido a partir de depoimentos de ídolos sobre os grandes momentos do esporte.

A cada semana, episódios inéditos serão lançados na página especial do ESPORTE(ponto final). E você também pode acompanhar nas mídias sociais: youtube.com/esportepontofinal e facebook.com/esportepontofinal.

 

ALEX FALA SOBRE SEUS GRANDES MOMENTOS NO CORITIBA, PALMEIRAS E CRUZEIRO

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Topo