Topo

Coritiba, Palmeiras, Cruzeiro ou Fenerbahce? Alex elege seu maior momento

ALEX ELEGE SEU MAIOR MOMENTO NO ESPORTE

Por Carlos Padeiro e Giuliano Zanelato

16/06/2017 04h00

Alex viveu grandes momentos no futebol. Foram 417 gols em mais de mil partidas como atleta profissional. É reverenciado pelas torcidas do Coritiba, Palmeiras, Cruzeiro e Fenerbahce, times nos quais ganhou títulos e prêmios individuais.

Para ele, não é tarefa fácil responder a pergunta “qual foi o maior momento que você viveu no esporte?”.
 
O ídolo fica em cima do muro para não desagradar coritibanos, palmeirenses e cruzeirenses. E opta pela temporada 2010/11, quando ganhou o Campeonato Turco pelo Fenerbahce. 
 
Eu escolho um momento turco para não ter atrito com os brasileiros”, afirma, sorrindo. 
 
"É um momento meu, que é muito legal, mas também é um momento neutro, e isso é uma característica minha. Procuro evitar esse tipo de problema, até mesmo porque eu tenho uma relação muito forte com os três [times brasileiros].”
 

A PALESTRA DE ZÉ ROBERTO GUIMARÃES QUE MARCOU ALEX NO PALMEIRAS

O início no Coritiba e a volta à Série A

1995. Alex tinha 17 para 18 anos e o Coritiba estava na Série B do Campeonato Brasileiro. Campeão nacional em 1985, o Coxa amargava a Segundona desde 1990 e sofria uma das piores crises financeiras da sua história.
 
Revelado na base do clube, o meia-atacante foi observado pelo técnico Paulo César Carpegiani durante um treino e promovido ao time principal. “Não precisou de 10 ou 15 minutos para eu ver que ele tinha qualidade e uma visão de jogo impressionante. Ficou comigo e no domingo já coloquei para jogar", relembra Carpegiani, em entrevista ao Tribuna PR. Na estreia, vitória por 3 a 1 sobre o Iraty, com direito a assistência de Alex. O jovem meia foi eleito a revelação do Campeonato Paranaense naquele ano.
 
Se não tivesse acontecido 95 como aconteceu, provavelmente eu não teria a carreira como jogador de futebol. Subo aos 17 anos e ajudo o Coritiba a retornar à primeira divisão."
 
No segundo semestre, o Coritiba foi vice-campeão da Série B. Na penúltima rodada, uma vitória por 3 a 0 sobre o rival Atlético-PR, com gols de Alex, Auri e Pachequinho (assistência de Alex). O resultado garantiu o retorno à elite do Brasileiro.


A Libertadores e o Rio-São Paulo no Palmeiras

Alex se transferiu para o Palmeiras em 1997. No ano seguinte, faturou a Copa do Brasil e a Copa Mercosul. Em 99, foi um dos principais nomes da equipe comandada por Luiz Felipe Scolari na histórica conquista da Copa Libertadores.

Mas o camisa 10 prefere destacar um título menos badalado.

Eu tenho um carinho especial pelo título do Rio-São Paulo de 2000. Foi, talvez, o título de menor expressão com a camisa do Palmeiras, mas pra mim trouxe muita satisfação.”

Na primeira fase do torneio regional, o Verdão venceu o Vasco, o Corinthians e o Fluminense. Na semifinal, eliminou o Botafogo. Na final, atropelou o Vasco - 2 a 1 no Maracanã e 4 a 0 no Morumbi. No total, foram seis vitórias e um empate.

A Tríplice Coroa no Cruzeiro

Depois de passar por Flamengo, Parma e Cruzeiro (1ª passagem) e retornar ao Palmeiras, Alex foi contratado novamente pelo Cruzeiro em 2002. No ano seguinte, liderou a Raposa nas conquistas do Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Brasileirão.

No Estadual, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo levantou a taça após dez vitórias e dois empates. Alex foi o artilheiro da competição, com nove gols. Na Copa do Brasil, mais uma campanha invicta. Na decisão, empate com o Flamengo por 1 a 1, no Maracanã, com direito a gol de letra do camisa 10, e vitória por 3 a 1 no Mineirão.

No Brasileiro, foram 31 vitórias, sete empates e oito derrotas. 100 pontos somados, 102 gols anotados e 47 sofridos. Alex foi o artilheiro do Cruzeiro, com 23 gols, acabou eleito o craque do campeonato e levou pra casa a Bola de Ouro da Revista Placar. Em 2004, sagrou-se bicampeão mineiro antes de ser negociado com o Fenerbahce. 

O auge na Turquia

Em nove temporadas pelo Fenerbahce, Alex sagrou-se três vezes campeão turco (2004/05, 2006/07 e 2010/11). Ganhou também a Copa da Turquia (em 2012) e a Supercopa da Turquia (em 2007 e 09).
 
O maior momento, na avaliação do ex-jogador, ocorreu em 2010/11. Ele iniciou a temporada no banco de reservas, e o Fener terminou o primeiro turno em quarto lugar.
 
“O treinador queria me sacanear de todas as formas. Retomo a posição de titular. Em 17 jogos, a gente ganha 16 e empata um e acaba campeão na última rodada. Fiz 28 gols, fiz gols nos dois clássicos fora de casa. Marquei um gol nos minutos finais contra o Galatasaray”.
 
Em 2013, Alex retorna ao Coritiba e conquista o Paranaense. Ao final de 2014, se aposenta.
 

ESPORTE(ponto final)

A entrevista com Alex foi realizada pelo ESPORTE(ponto final), um canal produzido a partir de depoimentos de ídolos sobre os grandes momentos do esporte.

A cada semana, episódios inéditos serão lançados na página especial do ESPORTE(ponto final). E você também pode acompanhar nas mídias sociais: youtube.com/esportepontofinal e facebook.com/esportepontofinal.

 

ALEX FALA SOBRE SEUS GRANDES MOMENTOS NO CORITIBA, PALMEIRAS E CRUZEIRO

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!