Topo

Duelo Piquet x Senna foi o maior momento que Torben Grael viu no esporte

TORBEN GRAEL FALA SOBRE DUELO PIQUET X SENNA

UOL Esporte

22/08/2017 04h00

A década de 80 foi uma época de glórias para os brasileiros na Fórmula 1. Entre 1981 e 90, Nelson Piquet e Ayrton Senna conquistaram cinco títulos mundiais e protagonizaram disputas memoráveis nas pistas (Senna ganharia mais um título nos anos 90).

Essa rivalidade divide os amantes do automobilismo até hoje. É comum o debate "quem foi melhor: Senna ou Piquet?".

Um capítulo ocorreu em agosto de 86, no Grande Prêmio da Hungria, quando Piquet realizou uma manobra que entrou para a história. A ultrapassagem sobre Senna foi marcante para os fãs da F1, inclusive para o maior medalhista olímpico brasileiro da história, o velejador Torben Grael. 

“Acompanhei muito o período áureo dos brasileiros na Fórmula 1, e um dos momentos mais bonitos é uma ultrapassagem do Nelson Piquet sobre o Ayrton Senna em 86”, diz Torben, ao ser questionado sobre o maior momento que viu no esporte.

A ULTRAPASSAGEM DE NELSON PIQUET SOBRE AYRTON SENNA EM 1986

UOL Esporte

"Gostava de Fórmula 1, gostava muito do Nelson Piquet pilotando, da maneira como ele chegou e se fez na Fórmula 1, e como ele se comportou lá. Acho que ali é um lugar só de tubarão, e ele realmente foi um dos grandes - Torben Grael, 57 anos

Rogério Carneiro/Folhapress
Senna (esq.) e Piquet fizeram oito dobradinhas na F1. Piquet levou a melhor em cinco ocasiões Imagem: Rogério Carneiro/Folhapress

O duelo Piquet x Senna

Em 1986, Piquet era bicampeão mundial e fazia a sua primeira temporada pela Williams-Honda. Senna, dez anos mais novo do que o compatriota, estava em sua terceira temporada na principal categoria do automobilismo, tinha quatro vitórias e dirigia a Lotus-Renault.

Era a estreia da F1 no circuito de Hungaroring, e o traçado não favorecia as ultrapassagens. Senna largou na pole, e Piquet, em segundo. Na segunda fila estavam Alain Prost, com sua McLaren, e Nigel Mansell, da Williams.

Mansell largou bem e pulou para a segunda colocação. Mas Piquet reagiu rapidamente e retomou a posição na segunda volta.

Começou, então, a perseguição a Senna. Na 11ª volta, o bicampeão mundial superou o novato no final da reta dos boxes. Mas Senna recuperou a ponta quando Piquet entrou nos boxes para realizar a troca de pneus.

Duas tentativas para passar Senna

Na volta 42, Senna deixou os boxes com quase 10 segundos de vantagem. Dez voltas depois, a diferença caiu para apenas 1 segundo. 

No jornal Folha de S. Paulo de 11 de agosto de 86, o relato da corrida trazia a informação: “Nas voltas seguintes, os dois brasileiros deram um show de habilidade”.

Na volta 54, Piquet ultrapassou no final da reta dos boxes, mas teve de retardar o ponto de freada, abriu demais na curva e Senna retomou a posição. Na volta 56, passou Senna no mesmo ponto da pista, mas por fora, entrando travado na curva e atravessando a Williams na frente da Lotus do oponente.

A cena está na memória de Torben Grael, fã declarado de Piquet. O velejador ganhou cinco medalhas olímpicas - dois ouros, uma prata e dois bronzes. 

Gostava muito da espontaneidade e da maneira de ser do Nelson, e isso daí é o momento mais bonito do esporte pra mim".

Naquela corrida na Hungria, a superioridade da dupla ficou evidente no resultado final - Nigel Mansell chegou em terceiro, uma volta atrás dos brasileiros.

Os tricampeões Nelson Piquet (1981, 83 e 87) e Ayrton Senna (1988, 90 e 91) fizeram oito dobradinhas, sendo que Piquet subiu ao lugar mais alto do pódio em cinco delas. 

ESPORTE(ponto final)

A entrevista com Torben Grael foi realizada pelo ESPORTE(ponto final), um canal produzido a partir de depoimentos de ídolos sobre os grandes momentos do esporte.

A cada semana, novos episódios serão lançados na página especial do ESPORTE(ponto final). E você também pode acompanhar nas mídias sociais: youtube.com/esportepontofinal e facebook.com/esportepontofinal.