Evair diz que seu auge foi o fim da fila e lembra frase marcante de Sampaio

Por Carlos Padeiro e Giuliano Zanelato

11/01/2018 04h00

“O matador hoje não está nos seus melhores dias, não...”

A frase é do narrador Silvio Luiz, durante a transmissão da final do Campeonato Paulista de 1993. A ‘corneta’ teve como alvo Evair, quando o camisa 9 do Palmeiras perdeu a bola ao tentar superar a marcação corintiana.

A sequência da jogada fez Silvio Luiz 'morder a língua'. Mazinho recuperou a bola, arrancou pelo lado esquerdo, invadiu a área e tocou para o “matador” chutar para o gol vazio. “Foi, foi, foi ele, Evair...”, berrou o narrador, utilizando o seu bordão.

Naquele 12 de junho de 1993, Evair viveu o seu maior momento no esporte. Ídolo do Palmeiras, onde foi campeão estadual, nacional e da Libertadores, o centroavante considera que o gol que encerrou um jejum de quase 17 anos sem título foi a sua maior glória.

O Palmeiras ganhou por 3 a 0 – Zinho e Edílson também balançaram as redes. Como o arquirrival havia vencido a partida de ida por 1 a 0 – gol de Viola, que comemorou imitando um porco e irritou os palmeirenses –, a decisão do título foi para a prorrogação.

O Verdão jogava por um empate nos 30 minutos extras e tinha um jogador a mais em campo. Aos 10 min do 1° tempo da prorrogação, o especialista em cobranças de pênalti pegou a bola e colocou na marca da cal, após Edmundo sofrer falta dentro da área. “Era um momento crucial, não podia errar”, lembra.

A estratégia já estava definida. “Quando o goleiro não se mexia, o canto estava definido, era o canto esquerdo dele. Quando se mexia, e normalmente eles iam para o esquerdo, era só virar o pé. Mas para fazer isso é preciso ter tranquilidade, repetir no dia a dia, errar nos treinos, para chegar naqueles segundos e estar psicologicamente preparado. O momento do pênalti é mais psicológico do que físico”.

VEJA GOLS DECISIVOS DE EVAIR CONTRA O CORINTHIANS

Cadê o César Sampaio?

O capitão daquele esquadrão palmeirense, recheado de contratações de peso graças à parceria com a multinacional Parmalat, era César Sampaio. Evangélico e atleta de Cristo, o camisa 5 tinha o hábito de se aproximar de Evair, quando ele ia bater pênalti, e dizer: “vai em nome de Jesus”.

Mas justo naquele instante decisivo para o campeonato, com o Palmeiras muito próximo de sair da fila, Sampaio sumiu.

“Bati pênaltis aquele campeonato ouvindo essa frase do Sampaio o tempo todo. Só que naquele dia ele não chegava. Procuro ele atrás de mim e penso: ‘será que nesse dia ele não vai vir?’. Tomava distância, e ele não aparecia”, descreve o camisa 9.

Até que César Sampaio surge com sua frase de apoio. “Aí parece que as coisas mudaram, parecia que eu não tocava o chão. É isso que eu tenho na minha mente. Quando vejo de novo aquele gol, lembro da dificuldade de ver o Wilson do outro lado, mas a certeza de que estava preparado. O momento ali era especial e tinha sido preparado pra mim".

O camisa 12 corintiano, que entrou no lugar do titular Ronaldo, expulso no segundo tempo, se mexeu antes da cobrança e pulou para o seu lado esquerdo. Evair virou o pé e bateu no direito.

Placar final: Palmeiras 4 x 0 Corinthians (3 a 0 no tempo normal e 1 a 0 na prorrogação). Após 16 anos, 9 meses e 25 dias de espera, o torcedor palmeirense voltava a gritar é campeão e se acostumaria a festejar títulos durante o restante da década de 1990. Evair é um ícone naquele período vitorioso da história do clube alviverde.

Fernando Santos/Folhapress
Evair corre em direção à torcida após marcar o gol que garantiu o título ao Palmeiras em 1993 Imagem: Fernando Santos/Folhapress

ESPORTE(ponto final)

A entrevista com Evair foi realizada pelo ESPORTE(ponto final), um canal produzido a partir de depoimentos de ídolos sobre os grandes momentos do esporte.

A cada semana, novos episódios serão lançados na página especial do ESPORTE(ponto final). E você também pode acompanhar nas mídias sociais: youtube.com/esportepontofinal e facebook.com/esportepontofinal.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Esporte Ponto Final
Topo