Topo

Maria Esther Bueno elege top 5 do tênis com ídolos do passado e sem Federer

MARIA ESTHER BUENO - #5 MAIORES DO TÊNIS

26/01/2018 04h00

Melhor tenista brasileira da história, com 19 títulos em torneios Grand Slam (em simples e duplas), Maria Esther Bueno encarou o desafio de eleger os 5 maiores nomes da modalidade.

A paulistana de 78 anos, que fez sucesso durante as décadas de 1950 e 60, quando foi a número 1 do mundo por quatro temporadas, recorreu a ídolos do passado para elencar o seu top 5. O suíço Roger Federer, o espanhol Rafael Nadal e a norte-americana Serena Williams, maiores tenistas em atividade atualmente, não foram mencionados por Esther.

Veja a lista:

Getty Images
Por duas vezes, Rod Laver foi campeão dos quatro torneios de Grand Slam no mesmo ano Imagem: Getty Images
1) Rod Laver

Ele dá nome ao principal palco do Aberto da Austrália, a Arena Rod Laver. Australiano nascido em 1938, Rodney George “Rod” Laver ganhou 11 títulos em torneios de Grand Slam. Na Era Aberta do tênis, foi o primeiro e único a faturar os quatro maiores torneios (Aberto da Austrália, Roland Garros, Wimbledon e Aberto dos EUA) no mesmo ano, em 1969. Tornou-se profissional em 63 e foi o jogador mais bem pago do circuito até 1978.

É um australiano da minha época. Jogava tanto no fundo quanto na rede, com variação de golpes. Tinha uma cabeça ótima”.

Clive Brunskill/Getty Images
Sampras era o maior vencedor de Grand Slam, até ser superado por Federer e Nadal Imagem: Clive Brunskill/Getty Images
2) Pete Sampras

O norte-americano venceu 14 torneios de Grand Slam – foi campeão em Wimbledon sete vezes, cinco no US Open e duas no Aberto da Austrália. Era o maior campeão dos grandes torneios até ser ultrapassado por Federer e Nadal (o suíço lidera o ranking com 19 títulos, seguido pelo espanhol com 16). No total, ‘Pistol’ Pete conquistou 64 títulos em simples e faturou mais de R$ 43 milhões em prêmios da ATP. Na Masters Cup, torneio que reúne os oito melhores tenistas do mundo ao fim da temporada, Sampras subiu ao topo do pódio em cinco edições.

Era um jogador mais mecânico, com saque e vôlei. Tinha muita vontade de ganhar".

Fabian Bimmer/AP
Sampras e Agassi - rivais durante duas décadas, com 20 vitórias para o primeiro e 14 para o segundo Imagem: Fabian Bimmer/AP
3) André Agassi

Na infância, ele não sonhava ser um jogador de tênis. Preferia praticar algum esporte coletivo, mas seu pai o obrigou a se dedicar às raquetes. Tornou-se profissional aos 15 anos. Aos 17, ergueu seu primeiro troféu, no ATP de Itaparica, na Bahia. Ousou no estilo e ditou tendências de moda, com cabelo comprido e camisetas de cores extravagantes. Conquistou 60 títulos, sendo oito deles em Grand Slams – foram dois títulos nos Estados Unidos, um em Roland Garros e quatro na Austrália, além de ter levado Wimbledon em 92. 

Foi um artista, com uma visão muito boa. É preciso ter um olho muito bom, e ele era abençoado com isso, pois via as bolas antes dos outros".

Kevork Djansezian/Getty Images
A tenista alemã ganhou 107 títulos de simples durante sua carreira profissional Imagem: Kevork Djansezian/Getty Images
4) Steffi Graf

Stefanie Maria Graf deu pistas de que seria uma das maiores tenistas de todos os tempos ao ser campeã de Rolando Garros com apenas 17 anos. Foi a final mais curta da história do torneio francês, com um duplo 6-0 em 32 minutos. Um ano depois, em 1988, a alemã foi bicampeã em Roland Garros e faturou o Australia Open, Wimbledon, o US Open e a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Seul. É a única mulher a ganhar os quatro grandes torneios e a Olimpíada na mesma temporada. Com 22 troféus, era a recordista de títulos em Grand Slam, até ser superada por Serena Williams, que ganhou o seu 23º no ano passado.

Ela ganhou todos os Grand Slams e a Olimpíada num ano só. É um fato fantástico!"

5) Martina Navratilova

Nascida na antiga Tchecoslováquia, Martina Navratilova se destacou em diversas modalidades durante a infância. Como sua família tinha uma relação com o tênis, seguiu por esse caminho e aos 16 anos já era a melhor do seu país. Viajou aos Estados Unidos e pediu a nacionalidade norte-americana, pois assim teria melhores condições de praticar o esporte. Foi a melhor tenista da década de 1980, tendo liderado o ranking entre 1982 e 87. Terminou a carreira com 167 títulos individuais, sendo 18 em Grand Slams, e 177 em dupla.  

Ela revolucionou o tênis, com a sua maneira de treinar. Foi a pioneira ao fazer treinamento em ginásio, com peso."

Reprodução/Popsugar
Navratilova foi à Olimpíada de Atenas aos 47 anos e quebrou o recorde de tenista mais velho a disputar os Jogos Imagem: Reprodução/Popsugar

ESPORTE(ponto final)

A entrevista com Maria Esther Bueno foi realizada pelo ESPORTE(ponto final), um canal produzido a partir de depoimentos de ídolos sobre os grandes momentos do esporte.

A cada semana, novos episódios serão lançados na página especial do ESPORTE(ponto final). E você também pode acompanhar nas mídias sociais: youtube.com/esportepontofinal e facebook.com/esportepontofinal.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!