Topo

Lebron James e Cristiano Ronaldo têm algo em comum

David Richard/USA TODAY Sports
LeBron chega à sua oitava final consecutiva na NBA Imagem: David Richard/USA TODAY Sports

Por Giuliano Zanelato

29/05/2018 10h21

Eu não gostava de Lebron James. Assim como não gostava de Cristiano Ronaldo.

Entendo perfeitamente quem diz que prefere Messi a CR7. Curry a Lebron. Porque, no fundo, também sou desses.

Lebron já disse que era o melhor do mundo, quando não era. Ganhou, no lugar do troféu, uma série de memes.

Reprodução
Nos tempos em que Lebron James virava meme e era 'zoado' na comparação com Kobe Bryant Imagem: Reprodução
Lebron já foi para Miami buscar um anel da NBA, que não tinha conseguido construir em Cleveland. Ganhou em Miami e retornou para Cleveland para encontrar a si mesmo.

Lebron, por causa de contratos de marketing, já rivalizou e se comparou a Kobe, quando ainda não estava pronto. Fez alguns comerciais bem divertidos.

Esses momentos forem necessários no caminho do jovem rei, para que se tornasse o grande jogador e companheiro de time que é atualmente.

Nos dias de hoje, ele não ganha jogos sozinho. Faz o time inteiro jogar melhor e decide quando é necessário.

Tornou-se um dos jogadores mais fortes fisicamente do mundo e usa toda essa força da maneira correta – num arremesso de longe, num drible no ar, num salto quase parado (de novo no ar) para dar um toco que vira highlight do campeonato.

Messi e Curry encantam pela magia. Pelo dom extraterrestre, claro que aprimorado através de muito treino. Mas existe ali uma leveza clássica, silenciosa e  divina.

Lebron e CR7 têm algo em comum. Eles não têm nada de divino – a princípio. São seres humanos, gladiadores que construíram com erros, acertos e muito suor seus feitos, até ganharem o respeito de todos. Até poderem ser chamados por alguns fãs mais exaltados de semideuses.

Numa época em que a molecada lota cinemas cultuando a disputa entre Marvel e DC, é natural que dois heróis imperfeitos roubem a cena nos quadrinhos da vida real: o esporte.

Em 2016, quando os Cavaliers fizeram a virada impossível e inédita na final da NBA sobre os Warriors, após estarem perdendo a final por 3-1, Lebron ganhou os aplausos de muita gente.  E, apesar de ter os anéis que conquistou em Miami, foi como a redenção de um herói ao retornar para sua casa.

OSCAR SCHMIDT ELEGE OS 5 MAIORES DO BASQUETE. LEBRON ESTÁ NA LISTA

UOL Esporte

Agora, em 2018, o Cleveland desbancou outro jovem time, a turma vinda de Boston na final da Conferência Leste, e chega mais uma vez à final contra o favorito Golden State.

Detalhe: no papel, o Golden State é um time melhor, com Kevin Durant voando baixo. E o Cleveland, um time mais fraco.

Será esse fator decisivo na disputa da final da NBA, ou será apenas um tempero para tornar tudo mais emocionante?

Lebron merece ser campeão mais uma vez? Isso já não sei. A diferença é que desta vez, apesar de gostar mais do estilo de Stephen Curry, um pedaço da minha torcida estará com o Cleveland.

Adoro essas histórias dos heróis mais humanos, durões, que fazem algumas cagadas e se redimem em busca do Olimpo.

Amaury Pasos, bicampeão mundial pela seleção brasileira, também coloca Lebron entre os 5 maiores da história. Veja no vídeo.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!